Finlândia e Suécia oficializam pedidos para adesão à Otan

Em cerimônia realizada em Bruxelas, embaixadores dos países nórdicos se reuniram com o secretário-geral da Aliança, Jens Stoltenberg, e entregaram as solicitações

  • Por Jovem Pan
  • 18/05/2022 10h55 - Atualizado em 18/05/2022 11h43
EFE/EPA/JOHANNA GERON / POOL Suécia e Finlândia na Otan (1) Embaixador da Finlândia na OTAN Klaus Korhonen, o Secretário-Geral da OTAN Jens Stoltenberg e o Embaixador da Suécia na OTAN Axel Wernhoff participam de uma cerimônia para marcar o pedido de adesão da Suécia e da Finlândia em Bruxelas

Finlândia e Suécia entregaram nesta quarta-feira, 18, a solicitação para adesão à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) durante um evento realizado em Bruxelas, Bélgica, que contou com a participação do secretário-geral da Aliança, Jens Stoltenberg. O ato foi transmitido ao vivo no site da organização. Essa decisão história que acaba com décadas de neutralidade dos dois países, veio em decorrência do conflito na Ucrânia que já se aproxima dos três meses.    

O embaixador finlandês, Klaus Korhonen, e o sueco, Axel Wernhoff, entregaram nas mãos de Stoltenberg as solicitações formais dos respectivos países. Em seguida, o secretário-geral classificou o momento de passo histórico e como um bom dia em um momento crítico para a segurança. “Toda nação tem direito de escolher seu próprio caminho. Ambos fizeram uma escolha, após rigorosos processos democráticos. Dou calorosas boas-vindas às solicitações da Finlândia e da Suécia para se unirem à Otan”, afirmou Stoltenberg acrescentando que  o ingresso dos nórdicos na Aliança “aumentará nossa segurança compartilhada”.

jens stoltenberg

secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, participa de uma cerimônia para marcar o pedido de adesão da Suécia e da Finlândia em Bruxelas, Bélgica

O caminho de aceitação de Finlândia e Suécia na Otan ainda está no começo, mas boa parte dos membros, como Reino Unido e Estados Unidos, já mostraram apoio à adesão. Até agora, apenas a Turquia se mostra contra o ingresso dos escandinavos e já informou que vai votar contra, o que impede que eles sejam aceitos, já que é necessário a aprovação de todos os participantes da Aliança. Após a entrega das solicitações, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pediu respeito e apoio de seus aliados da Otan por sua posição contrária ao ingresso de Finlândia e Suécia nesta organização militar. “Nossa única expectativa em relação aos nossos aliados da Otan é primeiro entender nossa sensibilidade, respeitá-la e, finalmente, apoiá-la”, declarou Erdogan aos deputados de seu partido. Essa recusa da Turquia está relacionada a conflitos que o país já teve com a Finlândia e Suécia. 

Contudo, Stoltenberg já informou que isso não será um problema e que está “confiante de que seremos capazes de abordar as preocupações que a Turquia expressou de uma forma que não atrase o processo de adesão”. O secretário também lembrou que nos últimos dias, viu anúncios de integrantes da organização que se comprometeram a proteger a segurança de Finlândia e Suécia. “A Otan já está vigilante na região do mar Báltico, e as forças da Otan e dos aliados seguirão se adaptando segundo seja necessário. Todos os aliados estão de acordo com a importância da ampliação da Otan. Todos estamos de acordo de que devemos permanecer juntos”, disse o norueguês.

países da otan

*Com informações da EFE