França permite ‘teste de saliva’ para diagnosticar Covid-19

O novo método permitirá que o vírus seja detectado mais rapidamente quando a pessoa tiver sintomas e com a vantagem de dar os resultados dentro de um intervalo de 20 a 30 minutos

  • Por Jovem Pan
  • 25/09/2020 17h59 - Atualizado em 25/09/2020 18h00
EFE/EPA/IAN LANGSDONA França está sofrendo com segunda onda do novo coronavírus

A França vai realizar um novo tipo de teste para diagnosticar quem estiver contaminado com o novo coronavírus. A Alta Autoridade de Saúde da França (HAS, na singla em francês) aprovou nesta sexta-feiram, 25, o chamado teste de antígeno, que consiste na coleta de uma amostra de saliva e fornece resultados em apenas 30 minutos. O anúncio foi acompanhado pela possibilidade de que o teste PCR, o mais utilizado mundialmente, possa ser realizado através da coleta de uma amostra de saliva da garganta, e não apenas do nariz para certas pessoas sem sintomas, como é feito atualmente, de acordo com a entidade. O novo método permitirá que o vírus seja detectado mais rapidamente quando a pessoa tiver sintomas e com a vantagem de dar os resultados dentro de um intervalo de 20 a 30 minutos. “Não há solução milagrosa, mas cada vez há uma melhora que reduz a pressão sobre o sistema nacional de testes”, disse Dominique Le Guludec, presidente da Alta Autoridade de Saúde, em entrevista coletiva.

Na França, a grande maioria dos testes de triagem é realizada em laboratórios privados superlotados, e tem havido reclamações de que muitas vezes é necessário esperar 5 ou 6 dias – às vezes até mais – para receber o resultado. A HAS também anunciou que, caso os testes PCR não possam ser realizados corretamente devido à sua natureza invasiva em pessoas muito idosas, crianças ou pacientes com distúrbios psiquiátricos, o teste de antígeno será utilizado.

*Com informações da Agência EFE