G7 anuncia que vai proibir importação do ouro russo

Presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou que a medida vai privar à Rússia de bilhões de dólares

  • Por Jovem Pan
  • 26/06/2022 17h29 - Atualizado em 26/06/2022 17h43
BENOIT TESSIER/AFP Sentados ao redor de uma mesa em um requintado, porém rústico, cômodo de um castelo na Alemanha, líderes do G7 olham para a câmera e sorriem Nova sanção, for pelos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Japão, é mais uma reação contra a guerra na Ucrânia

As quatro potências do G7 anunciaram, neste domingo, 26, que vão proibir a importação do ouro da Rússia. A nova sanção, feita por Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Japão, é mais uma reação contra a guerra na Ucrânia. O presidente americano, Joe Biden, afirmou que a medida vai privar os russos de bilhões de dólares. “Uma importante fonte de exportação”, escreveu no Twitter. O primeiro-ministro britânico, Boris Johson, também comentou que as ações vão afetar os oligarcas russos. “Atingirão o coração da máquina de guerra de Putin“, disse.

As exportações de ouro da Rússia representaram cerca de US$ 15,5 bilhões em 2021, segundo Downing Street. Com isso, os países ocidentais puniram os russos com sanções econômicas rígidas. No entanto, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, aumenta os ataques na Ucrânia. Inclusive, neste domingo, 26, houve um bombardeio na capital ucraniana. Os líderes das grandes potências econômicas – Estados Unidos, Canadá, Japão, Alemanha, França, Itália e Reino Unido – se reúnem por três dias no castelo bávaro de Elmau. O presidente da Ucrânia, Volodimir Zelensky, participará da cúpula virtualmente na segunda-feira, 27. De acordo com ele, as novas sanções não são suficientes e pede para punir ainda mais a Rússia.