Governo interino do Haiti pede apoio militar aos EUA:’ Precisamos de ajuda’

Pedido acontece após o assassinato do então presidente Jovenel Moïse, morto na última quarta-feira, 7

  • Por Jovem Pan
  • 10/07/2021 12h46 - Atualizado em 10/07/2021 12h51
EFE/ Orlando Barría Militares haitianos Proposta é que as tropas auxiliem a estabilizar e proteger o país, que se prepara para novas eleições

Após o assassinato do presidente do Haiti, Jovenel Moïse, 7 dia de junho, o Senado do país nomeou o então líder da Casa, Joseph Lambert, à presidência interina da nação. A indicação aconteceu nesta sexta-feira, 9, mesma data em que o governo do país pediu ajuda militar aos Estados Unidos. O pedido de apoio militar também foi feito pelo Haiti à Conselho de Segurança das Nações Unidas. “Definitivamente precisamos de ajuda e pedimos ajuda aos nossos parceiros internacionais. Acreditamos que nossos parceiros podem ajudar a polícia nacional a resolver a situação”, afirmou o então primeiro-ministro interino Claude Joseph à Associated Press. A proposta é que as tropas auxiliem a estabilizar e proteger o país, que se prepara para novas eleições, previstas para setembro. No entanto, não há garantias que o presidente norte-americano aceite o pedido de ajuda e envie os militares ao território haitiano.  Por outro lado, assim como o governo da Colômbia, que anunciou o envio de autoridades ao Haiti, a gestão de Joe Biden pretende enviar membros do FBI para investigar o assassinato de Jovenel Moise. Outro pedido de ajuda aos Estados Unidos é feito por centenas de haitianos, que pedem na frente da embaixada norte-americana visto para abandonar o país.