Isolamento de Battisti em prisão na Sardenha vai durar um ano

  • Por Jovem Pan
  • 15/01/2019 14h32 - Atualizado em 15/01/2019 14h42
Alisson Gontijo/Estadão ConteúdoBattisti chegou a penitenciária na segunda-feira

O isolamento de Cesare Battisti no presídio italiano de Oristano, na ilha de Sardenha, onde foi levado nesta segunda-feira (14), vai durar um ano. Inicialmente, ele vai ficar por seis meses sozinho em uma cela. Depois, continuará isolado apenas durante o dia e permanecerá à noite no cárcere com outros detidos.

Encontrado na Bolívia, no sábado (11), ele foi deportado e chegou à penitenciária escoltado. O ministro italiano da Justiça, Alfonso Bonafede, disse que escolheu a unidade prisional com base em “questões de segurança”. Inicialmente, Battisti cumpriria pena perpétua por quatro homicídios na cadeia de Rebibbia, em Roma.

“Nós dissemos ao mundo que ninguém pode escapar da justiça italiana. Battisti é culpado de crimes graves. Muitos anos se passaram, mas as feridas não foram esquecidas. Esse é o resultado de uma equipe trabalhando unida, não só do governo e da polícia, mas de todas as instituições italianas. É uma conquista histórica”, afirmou.

Para o ministro da Justiça, a defesa de Battisti vai buscar reverter a sentença de prisão perpétua. Ele foi condenado em 1993 por quatro assassinatos cometidos em 1978 e 1979. As vítimas foram um guarda, um policial, um joalheiro e um militante político. Outra vítima, o filho do joalheiro ficou paraplégico. O italiano nega os crimes.

*Com informações da Agência Brasil