Joe Biden pede por defesa da democracia em seu primeiro discurso internacional

Ao participar da Conferência de Segurança de Munique, novo presidente dos Estados Unidos defendeu que esse modelo de governo está ‘sob ataque’

  • Por Jovem Pan
  • 19/02/2021 16h59 - Atualizado em 19/02/2021 17h43
EFE/EPA/Anna Moneymaker / POOLJoe Biden vem cumprindo sua promessa de campanha de que os Estados Unidos voltarão a se comprometer com o multilateralismo após o isolacionismo de Trump

O presidente Joe Biden afirmou que a democracia está sendo atacada e precisa ser devidamente defendida durante o seu discurso na Conferência de Segurança de Munique nesta sexta-feira, 19. “Em muitos lugares, inclusive na Europa e nos Estados Unidos, o progresso democrático está sob ataque. Devemos demonstrar que as democracias ainda podem dar resultados ao nosso povo. A democracia não ocorre por acidente. Devemos defendê-la, fortalecê-la, renová-la. Temos que demonstrar que nosso modelo não é uma relíquia da nossa história”, afirmou o governante em sua estreia mundial. Biden também disse que os Estados Unidos estão dispostos a retomar as negociações com o Irã para voltar a cumprir o acordo nuclear de 2015, como já havia sido noticiado mais cedo.

O evento aconteceu virtualmente devido à pandemia do novo coronavírus e contou com a presença da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, do secretário-geral da ONU, António Guterres, e do diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, entre outros líderes mundiais. A participação dos Estados Unidos na conferência marca o cumprimento da promessa de campanha de Joe Biden de fazer com que o país volte a se comprometer com o multilateralismo, após o isolacionismo defendido pelo ex-presidente Donald Trump.