Maduro recomenda uso de droga ‘milagrosa’ contra Covid-19 na Venezuela

Sem apoio das autoridades de saúde ou dados científicos, presidente afirma que o remédio Carvativir neutraliza a doença causada pelo novo coronavírus sem causar efeitos colaterais

  • Por Jovem Pan
  • 26/01/2021 13h46 - Atualizado em 26/01/2021 13h47
EFE/PRENSA MIRAFLORESNicolás Maduro segura frasco do Carvativir durante pronunciamento à televisão estatal

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, utilizou um pronunciamento à televisão estatal VTV neste domingo, 24, para afirmar que o medicamento Carvativir é eficaz contra a Covid-19, apesar de não ter apresentado nenhuma evidência concreta disso. Segundo ele, ao longo de nove meses a solução oral teria sido estudada e testada em pacientes de um hospital e de uma unidade médica de emergência, ambos em Caracas. O presidente afirma que a droga teria neutralizado a doença sem causar efeitos colaterais e a descreveu como “gotas milagrosas de José Gregorio Hernandez”, médico venezuelano que foi beatificado pela Igreja Católica. “São dez gotas sob a língua a cada quatro horas e o milagre está feito. É um poderoso antiviral que neutraliza o coronavírus, fabricado na Venezuela”, disse Maduro.

As alegações, no entanto, não foram apoiadas pelas autoridades de saúde. A Academia Nacional de Medicina da Venezuela afirmou em comunicado que o remédio à base de tomilho “tem potencial terapêutico contra o coronavírus“, mas que é prudente esperar por mais tentes antes de considerá-lo um candidato para o tratamento de infecções pelo novo coronavírus. Ainda assim, Nicolás Maduro disse que a partir dessa semana o Carvativir começará a ser produzido em massa para que todo o sistema de saúde público do país tenha acesso à droga. No início da pandemia, o presidente da Venezuela já havia utilizado as suas redes sociais para defender a eficácia da cloroquina em pacientes com Covid-19.