México investiga sequestro 22 pessoas em Cancún; elas teriam sido levadas em caminhonetes

  • Por Jovem Pan
  • 03/07/2019 12h08
EFE Mnistério Público do estado afirmou que sequestradores não estavam armados

As autoridades do México investigam o desaparecimento de pelo menos 22 pessoas, que sumiram, nesta terça-feira (2), de dentro de uma empresa de vendas de pacotes de férias. O sequestro aconteceu em uma área residencial de Cancún, Benito Juárez.

De acordo com informações divulgadas nesta quarta-feira (3) pelo secretário de Segurança Pública do estado de Quintana Roo, Jesús Alberto Capella, “houve um incomum movimento de pessoas em um estabelecimento, sem que houvesse violência e nem armas de fogo”. Em sua conta no Twitter, ele disse que “todas as instituições”  estão atendendo as denuncias de desaparecimento.

O Ministério Público do estado afirmou que, de acordo com as primeiras investigações e segundo testemunhas, um grupo de pessoas desconhecidas invadiu uma casa alugada usada como escritório e levaram os trabalhadores em duas caminhonetes. “Saíram do local com os funcionários, sem que houvesse sinais de violência ou a presença de armas”, diz a nota.

Uma das linhas de investigação está relacionada com problemas entre os sócios da empresa, que se separaram há cerca de 15 dias. “Sabemos que os sujeitos que participaram também levaram três carros e uma moto propriedade das pessoas que trabalhavam no estabelecimento”, detalhou o Ministério Público.

Segundo moradores da região, os fatos ocorreram às 18h de terça-feira (horário local, 20h em Brasília). Elas dizem, no entanto, que os sujeitos que levaram aos trabalhadores portavam armas longas.

Até o momento, o paradeiro dos trabalhadores é desconhecido.

*Com informações da Agência EFE