Na Rússia, mais da metade da população não quer ser vacinada contra a Covid-19

Ainda não foi confirmado quando o próprio presidente russo, Vladmir Putin, receberá a Sputnik V, que já está sendo aplicada no país

  • Por Jovem Pan
  • 28/12/2020 14h35 - Atualizado em 28/12/2020 16h16
EFE/ Ignacio OrtegaO Ministério da Saúde da Rússia garantiu que a Sputnik V não representa riscos e é eficaz contra Covid-19

Uma pesquisa realizada na Rússia indica que 58% da população não pretende ser vacinada contra o novo coronavírus. De acordo com os dados divulgados pelo Centro Levada nesta segunda-feira, 28, mais da metade dos cidadãos ainda não querem receber as doses do imunizante porque pretendem esperar resultados definitivos dos testes clínicos ou por temerem efeitos adversos. Enquanto isso, a Sputnik V, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, já está sendo distribuída e aplicada pelo país. O presidente Vladmir Putin garantiu que será imunizado, mas ainda não divulgou uma data ou se haverá cobertura da imprensa do ato.

No último sábado, 26, o Ministério da Saúde da Rússia autorizou a aplicação do agente imunizante produzido no território russo em pessoas com mais de 60 anos, já que, até então, a faixa etária dos aptos a receberem a aplicação era de 18 a 60. O ministro Mikhail Murashko garantiu que os testes mais recentes confirmaram que o uso da Sputnik V não representa riscos para idosos e possui uma eficácia maior de 90% contra a Covid-19 entre as pessoas dessa faixa etária.

*Com informações da EFE