Não é recomendado tomar 1ª e 2ª dose de vacinas diferentes, diz OMS

França pretende fazer isso com as pessoas de menos de 55 anos que receberam uma primeira injeção do imunizante da AstraZeneca, que pode estar ligado a casos de trombose na Europa

  • Por Jovem Pan
  • 09/04/2021 13h36 - Atualizado em 09/04/2021 17h31
EFE/EPA/FEHIM DEMIRA Organização Mundial da Saúde afirmou que não existem dados adequados sobre o assunto ainda

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta sexta-feira, 9, que não existem dados sobre os possíveis efeitos de mudar a marca da vacina contra Covid-19 entre uma aplicação e outra. “Portanto, os especialistas da organização concluíram que injetar vacinas diferentes na primeira e segunda doses não é algo que possam, no momento, recomendar”, completou a porta-voz Margaret Harris em coletiva de imprensa. A possibilidade de aplicar outro imunizante em pessoas que já foram inoculadas uma vez surgiu devido à decisão de alguns países de descontinuar o uso da vacina de Oxford em adultos. O produto, fabricado pela AstraZeneca, está sendo relacionado com casos de trombose e outros problemas de coagulação no sangue em diversos países. A França, especificamente, está considerando aplicar outra vacina em pessoas de menos de 55 anos que já tinham recebido a primeira dose da vacina de Oxford antes da medida ser implementada.