Objeto espacial cai em fazenda na Austrália e intriga astrofísico: ‘Emocionante e estranho ao mesmo tempo’

Detrito fazia parte de um baú descartado pela cápsula de uma das missões da SpaceX, empresa de Elon Musk

  • Por Jovem Pan
  • 04/08/2022 14h31 - Atualizado em 04/08/2022 16h08
Andrew LEESON / AFPTV / Brad Tucker / AFP objeto espacial na Austrália Objeto faz parte de uma das missões da SpaceX, empresa do bilionário Elon Musk

Dois criadores de ovelhas da Austrália, Mick Miners e Jock Wallace, foram surpreendidos na semana passada ao se depararem com um pedaço carbonizado de detrito espacial em suas terras. O caso acontecem em Nova Gales do Sul, uma área afastada ao redor das Montanhas Nevadas. A peça encontrada tem 2,5 metros e faz parte de uma das missões da SpaceX, empresa de Elon Musk, confirmaram as autoridades da Austrália nesta quinta-feira, 4. Acredita-se que no dia 9 de julho os destroços caíram em pedaços na Terra. Em um comunicado, a Agência Espacial da Austrália confirmou que o material procede de uma das missões de Musk e pediu aos moradores que informassem qualquer nova descoberta à SpaceX. “A Agência confirmou que os escombros procedem de uma missão da SpaceX e contínua em contato com nossos colegas dos Estados Unidos, assim como outras partes da Commonwealth e as autoridades locais”, disse um porta-voz da agência. Essa não é a primeira vez que casos como esse acontecem, outros relatos de detritos espaciais já foram reportados em propriedades próximas, tornando provável o surgimento de mais peças da missão SpaceX.

Segundo o astrofísico Brad Tucker, procurado pelos agricultores para visitar o local, a peça fazia parte de um baú descartado pela cápsula anterior Crew-1, quando reentrou na atmosfera terrestre em 2021. “Foi emocionante e estranho ao mesmo tempo”, disse o astrofísico sobre o contato com aquele objeto. Ele relatou que encontrar o grande detrito alojado no campo vazio o fez lembrar do filme de ficção científica 2001 – Uma Odisseia no Espaço. “É impressionante vê-lo”, disse. A maioria dos detritos espaciais caem no mar, mas com o avanço das indústrias espaciais no mundo, é provável que a quantidade de casos como esse aumentem, acrescentou. “Temos que perceber a existência do provável risco de atingir alguma vez uma área habitada e o que isso significa”, alertou o Tucker. Em um artigo realizado para o The Conseration, a professora de ciência planetária da The Open University, Monica Grady, chamou atenção para os lixos espaciais. Segundo ela, a probabilidade de uma ou mais pessoas morrer por detritos especiais feitos pelo homem nos próximos 10 anos é de cerca de 10%. Um novo estudo realizado por Grady, mostra que objetos naturais, como meteoros, são uma ameaça menor quando caem na Terra do que os objetos feitos pelo homem.

detritos spacex

Detrito é parte de um baú descartado pela cápsula anterior Crew-1

*Com informações da AFP