Olímpiadas de Tóquio devem acontecer em 2021 com público limitado

Presidente do Comitê Olímpico Internacional não quer adiar a disputa por mais um ano, mesmo que ainda não exista uma vacina para a Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 29/07/2020 17h06
EFEAlgumas alternativas estão sendo estudadas, como um menor número de funcionários e cerimônias de abertura e encerramento simplificadas

O chefe-executivo dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio/2020, Toshiro Muto, afirmou nesta quarta-feira, 29, que as competições poderão ser realizada em 2021 com número limitado de espectadores, devido ao risco de contaminação pela Covid-19. Segundo ele, o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, “não está procurando um cenário sem público, mas sim pensando em um número limitado de espectadores”, de forma a respeitar o distanciamento social. “Precisamos construir um ambiente em que as pessoas se sintam seguras. Atletas e a família do COI podem precisar de testes antes e depois de entrarem no Japão, e precisaremos de fortes sistemas médicos em torno de planos de acomodação e transporte”, disse o dirigente, em entrevista para a BBC Sport.

Algumas alternativas estão sendo estudadas, como um menor número de funcionários e cerimônias de abertura e encerramento simplificadas. Já a diminuição das delegações, com cortes de atletas, não está em pauta por enquanto. O Japão impede a entrada de pessoas de 130 países atualmente. Muto afirmou que “fará de tudo para chegar até a cerimônia de abertura” das Olimpíadas, prevista para 23 de julho de 2021. De acordo com ele, o COI não quer adiar a disputa por mais um ano. “Discutimos isso com o presidente e ele está dizendo que não é apropriado pensar em cancelar ou adiar novamente”.

Para Muto, a existência de uma vacina até 2021 seria “um benefício, mas não uma pré-condição para a realização dos Jogos”, apesar de especialistas em saúde questionarem se a competição deveria ser realizada sem medicamentos eficazes para conter o coronavírus. “Se conseguirmos ter sucesso, Tóquio 2020 deixará um legado como o primeiro grande evento internacional realizado após a pandemia. Será um novo capítulo das Olimpíadas e será lembrado como a primeira Olimpíada realizada durante a crise do coronavírus. Esse é o nosso forte desejo”, afirmou o representante do Comitê Organizador.

A Olimpíada de Tóquio está prevista para ser disputada entre os dias 23 de julho e 8 de agosto de 2021, enquanto as Paraolimpíadas serão de 24 de agosto a 5 de setembro.

* Com EFE