OMS: China trouxe ‘esperança para o mundo’ ao diminuir contágio por Covid-19

Pelo segundo dia seguido, a China não registra casos de contaminação local por coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 20/03/2020 14h56 - Atualizado em 20/03/2020 15h07
Reprodução / WHODr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou, durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira (20), que os resultados vindos da China, especialmente de Wuhan, epicentro do surto de coronavírus, trazem “esperança para o resto do mundo”

“Ontem, Wuhan não reportou novos casos do coronavírus pela primeira vez desde o início do surto. Wuhan traz esperança para o resto do mundo e nos mostra que mesmo uma situação grave pode ser revertida”, disse o diretor-geral Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Pelo segundo dia seguido, a China não registrou casos de transmissão local da Covid-19, embora os casos de transmissão importada continuem aumentando.

Tedros também destacou os números mundiais do vírus. “Todo dia, a Covid-19 parece atingir um novo e trágico marco. Mais de 210 mil casos foram relatados à OMS e mais 9 mil pessoas morreram. Toda vida perdida é uma tragédia, mas também é motivação para dobrar e fazer tudo o que pudermos para interromper a transmissão e salvar vidas.”

A entidade ainda direcionou uma mensagens aos jovens – para que eles, mesmo fora do grupo de risco, possam se proteger. Tedros ressaltou que a solidariedade “entre países e entre grupos etários” é fundamental no combate ao vírus.

“Vocês não são invencíveis. O coronavírus pode te colocar no hospital por semanas, ou até mesmo te matar. Mesmo que você não fique doente, as escolhas que você faz sobre onde ir pode ser a diferença entre a vida e a morte para outras pessoas”, disse Tedros.

A OMS orientou que as pessoas ao redor do mundo permaneçam em suas casas e cuidem “da saúde física e mental”. “Durante esse período difícil, é importante continuar cuidando de sua saúde física e mental. Isso não apenas o ajudará a longo prazo, mas também a combater a Covid-19.”