ONU classifica situação do Afeganistão como ‘catastrófica’ e países temem novo ataque em Cabul

Até o momento, morte de 79 civis afegãos e 13 soldados norte-americanos após duas explosões no aeroporto da capital foram confirmadas

  • Por Jovem Pan
  • 27/08/2021 11h34
EFE/EPA/JAWED KARGARPaís pode ter um terço de todos os habitantes passando fome

A diretora do escritório de assuntos humanitários da Organização das Nações Unidas (ONU), Wafaa Saeed Abdelatef, afirmou nesta sexta-feira, 27, que a situação humanitária do Afeganistão é “catastrófica” diante da crise desencadeada pela saída dos Estados Unidos e comando do Talibã no país. “Essas necessidades humanitárias são resultado de décadas de conflito somadas à seca e à Covid-19”, afirmou a representante em uma reunião virtual com outros membros do órgão. Agora, a ONU busca arrecadar US$ 800 milhões (equivalente a R$ 4 bilhões) para ajudar a nação, que estima ter 1/3 da população em situação de fome.

Enquanto a ONU busca soluções para a situação humanitária no país, a comunidade internacional fica atenta para a possibilidade de um novo ataque terrorista do lado de fora do aeroporto de Cabul. O local, que há quase duas semanas concentra milhares de pessoas tentando deixar o país, foi alvo de duas explosões comandadas pelo Estado Islâmico e virou palco de cenas de desespero com 92 mortos (79 civis afegãos e 13 militares dos EUA) e dezenas de feridos ainda na quinta-feira, 26. De acordo com o serviço de inteligência da Rússia, o perigo de um novo ataque continua “extremamente alto” com o EI e outros grupos armados tentando instaurar o caos na região. Os EUA, que continuam a conduzir a missão de evacuação mesmo após a morte de soldados, tem até o dia 31 para retirada de todos os cidadãos e tropas do local.