ONU enviará missão ao Chile para investigar violações de direitos humanos

A alta comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos e ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet, anunciou o envio da missão da ONU ao país após manifestar preocupação com a violência nos protestos

  • Por Jovem Pan
  • 24/10/2019 16h32
EFE/ Elvis González

A alta comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, anunciou nesta quinta-feira (24) o envio de uma missão de verificação ao Chile para investigar as possíveis violações às liberdades fundamentais durante os recentes protestos no país.

“Após monitorar a crise desde o começo, decidi enviar uma missão de verificação para examinar as denúncias de violações aos direitos humanos no Chile”, declarou a ex-presidente chilena no Twitter.

“Parlamentares e o governo manifestaram interesse em receber uma missão (do Escritório das Nações Unidas para os Direitos Humanos)”, acrescentou a alta comissária, que na segunda (21) pediu diálogo entre o governo do Chile e a sociedade civil para “acalmar a situação”.

O Instituto Nacional de Direitos Humanos do Chile (INDH) indicou que cinco dos 18 mortos até o momento no contexto dos protestos foram vítimas de agentes do Estado. Além disso, 2.686 pessoas foram detidas e 584 ficaram feridas nas manifestações.

Bachelet havia pedido que o governo do Chile trabalhasse com todos os setores da sociedade para encontrar soluções que contribuam para acalmar a situação e tentar resolver os problemas apresentados durante as manifestações.

A ex-presidente do país, atualmente na ONU, pediu que todas as partes “evitem a polarização de palavras ou fatos”. Bachelet também disse estar triste e preocupada com a violência, a destruição, os mortos e os feridos no Chile nos últimos cinco dias.

*Com informações da EFE