Papa Francisco defende que tomar vacina contra Covid-19 é ato ‘ético’

O líder da Igreja Católica, que tem 84 anos de idade e está no grupo de risco da doença, confirmou que a imunização no Vaticano começará na próxima semana e que ele também receberá as doses

  • Por Jovem Pan
  • 09/01/2021 17h05
EFE

O Papa Francisco confirmou que tomará a vacina contra Covid-19 por considerar esse ato ético e importante para dar fim à pandemia do novo coronavírus. “Eu acredito que eticamente todo mundo deveria tomar a vacina. É uma opção ética porque você aposta na saúde, na sua vida, mas também na vida dos outros”, ressaltou durante uma entrevista ao canal italiano Mediaset. O líder da Igreja Católica ainda criticou a existência de um “negacionismo suicida” em relação ao imunizante que ele disse não compreender. Aos 84 anos de idade, o Santo Padre faz parte do grupo de risco para a doença e deve receber a primeira dose da vacina na próxima semana, quando terá início a campanha de vacinação no Vaticano.

A Santa Fé divulgou anteriormente a compra de doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer em parceria com a BioNTech. Segundo a Agência Italiana de Notícias, a aquisição teria sido de dez mil doses, suficiente para imunizar cinco mil pessoas que fazem parte da Cúria Romana, funcionários do Vaticano e pessoas atendidas pelo Fundo de Assistência Sanitária. A vacina da Pfizer-BioNTech é a mesma que está sendo aplicada em todos os países-membro da União Europeia, incluindo a Itália.

*Com informações de agências internacionais