Rio descarta compra da vacina do Butantan e seguirá plano nacional

O prefeito Eduardo Paes afirmou que a cidade deve iniciar sua campanha de vacinação contra a Covid-19 junto com o restante do Brasil, a partir do Plano Nacional de Imunização

  • Por Jovem Pan
  • 09/01/2021 15h58
SAULO ANGELO ESTADÃO CONTEÚDOSegundo Paes, Rio aguardará a data a ser anunciada pelo Ministério da Saúde

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), descartou a possibilidade da cidade iniciar a sua campanha de vacinação contra a Covid-19 antes da campanha nacional de imunização, que será conduzida pelo Ministério da Saúde. Em pronunciamento feito neste sábado, 9, ele esclareceu que não será efetivada a compra de 3,2 milhões da Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, conforme havia sido levantado no dia anterior. A mudança de planos teria acontecido após uma reunião com o secretário municipal da Saúde, Daniel Soranz.

“A informação que ele (Soranz) me deu é que foi assinado contrato com o governo federal na questão de quase 50 milhões de doses, e que a vacinação vai começar simultaneamente em todo o Brasil, a partir do Plano Nacional de Imunização. O que é uma fantástica notícia. Essa é a notícia que todos os brasileiros sempre esperaram, de que a gente não tivesse cidades disputando a aquisição dessa ou daquela vacina”, disse Paes. “A gente, agora, aguarda a data a ser anunciada pelo Ministério da Saúde do Plano Nacional de Imunização, imaginando que isso deva acontecer, segundo as informações que eu tenho, pelo menos até a última semana de janeiro”, declarou o prefeito a jornalistas.

*Com informações do Estadão Conteúdo