Para conter a Covid-19, Alemanha deve aumentar restrições até o Natal

Primeiro-ministro do estado da Baviera decretou situação de catástrofe no local e quer antecipar reunião com Angela Merkel e outros líderes regionais

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2020 10h48 - Atualizado em 07/12/2020 10h54
EFE/EPA/FRIEDEMANN VOGELPaís está atravessando a segunda onda da pandemia de Covid-19.

O governo da Alemanha poderá aumentar as restrições contra a Covid-19 antes do Natal. A informação foi dada pela chancelaria do país nesta segunda-feira, 7. A incidência semanal de casos segue aumentando e fez com que a Baviera, estado no Sul do país, entrasse na situação de catástrofe ontem. O primeiro-ministro do estado, Markus Söder disse que, mesmo com o número de novas infecções se estabilizando, o número de mortos é muito alto. Ele também comentou as atuais restrições impostas pelo governo, dizendo que “o sistema atual não é suficiente”. No momento, restaurantes, atividades culturais, atividades esportivas e estabelecimentos noturnos foram fechados pelo governo.

A chanceler do país, Angela Merkel, e outros líderes regionais estiveram em uma reunião na última quarta-feira, 2, na qual ficou decidida a prorrogação das medidas restritivas até 10 de janeiro. Uma leve flexibilização durante as festas de Natal também foi acordada. A princípio, a próxima reunião está marcada para o dia 4 de janeiro, mas Söder quer antecipar o encontro. A ideia do primeiro-ministro local é coordenar as medidas que serão adotadas no estado, sendo que ele defende um endurecimento das restrições antes do Natal. A partir de quarta-feira, 9, só será permitido sair de casa “por razões importantes”, como ir ao trabalho ou escola. Além disso, foi imposto um toque de recolher das 21h às 5h. Reuniões só estão permitidas entre membros de duas famílias no máximo. A regra será relaxada entre os dias 23 e 26 dezembro.

*Com informações da EFE