Pílula antiviral da Pfizer é eficaz contra variante Ômicron do coronavírus, diz farmacêutica

Farmacêutica aponta que a terapia oral contra a Covid-19 pode ser uma ferramenta importante para vencer a pandemia

  • Por Jovem Pan
  • 19/01/2022 10h38 - Atualizado em 19/01/2022 11h33
EFE/Justin Lane/Archivo Pfizer Antiviral foi 90% eficaz na prevenção de hospitalizações e mortes com pacientes com alto risco para agravamento da doença

A farmacêutica Pfizer anunciou nesta quarta-feira, 18, que sua pílula antiviral oral contra a Covid-19, chamada de Paxlovid, é eficaz contra a variante Ômicron. O medicamento é indicado para adultos e crianças a partir de 12 anos que tenham contraído a Covid-19 e apresentam alto risco de progressão para casos graves. Em testes clínicos da Pfizer, o antiviral foi 90% eficaz na prevenção de hospitalizações e mortes com pacientes com alto risco de doença grave. Um dos três estudos realizados pela empresa mostra que o nirmatrelvir, princípio ativo do medicamento, inibiu a Mpro – uma enzima que o coronavírus precisa para se replicar – em várias variantes de preocupação, incluindo a Ômicron.

“Esses dados sugerem que nossa terapia oral contra a Covid-19 pode ser uma ferramenta importante e eficaz em nossa batalha contínua contra esse vírus devastador e as variantes atuais de preocupação, incluindo o Ômicron, altamente transmissível”, afirmou Mikael Dolsten, diretor científico da farmacêutica. As três pesquisas ainda não foram publicadas em revistas científicas nem revisada pelos pares. O remédio já teve aprovação para ser usado nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido.