Portugal tem 119 mortos por novo coronavírus; são 5.962 casos no país

  • Por Jovem Pan
  • 29/03/2020 11h01
EFE/EPA/MANUEL FERNANDO ARAUJOO número de mortes de 119 anunciado hoje pode ser maior

A ministra da Saúde de Portugal, Marta Temido, anunciou, neste domingo (29), que o país registra até o momento 5.962 casos de infecção pelo novo coronavírus e que 119 deles resultaram em mortes.

Na comparação com o boletim divulgado no sábado, são novos 792 contágios e 19 óbitos.

A situação mais preocupante segue sendo a do norte do país, com 60% dos casos e a metade dos mortos registrados no território luso. Já na capital, Lisboa, 28 pessoas morreram até hoje.

Na entrevista coletiva em que apresentou os dados, Temido explicou que principal preocupação neste momento está na situação dos idosos que vivem em Portugal, já que há muitos casos muito grave entre eles.

Uma da situação mais preocupante está na cidade de Vila Nova de Foz Côa, no norte do país, em que dos 62 internos de um asilo, 47 deram positivo para o novo coronavírus, sem que nenhum tenha sido atendido por hospital.

Além disso, 18 dos 30 funcionários da casa de repouso estão infectados.

Subnotificação de mortos

O número de mortes de 119 anunciado hoje pode ser maior, inclusive, pela subnotificação. A própria ministra da Saúde revelou que um adolescente de 14 anos, da cidade de Ovar, no norte português, morreu.

O jovem, segundo a integrante do governo, havia dado positivo para o novo coronavírus e já havia sido diagnosticado com um quadro de imunodeficiência prévia.

Segundo Temido, o óbito ainda não foi contabilizado como morte por Covid-19, já que havia esse quadro de agravamento de saúde anterior à infecção.

Uso de drones

Diante do aumento de contágios nos últimos dias, a cidade do Porto intensificou o controle para população para garantir o chamado distanciamento social, inclusive, com drones. Em Lisboa, a polícia também passou a estar mais atuante.

Enquanto isso, o Exército português está distribuindo comida aos moradores de rua, e o governo decidiu regularizar dos os imigrantes no país, para garantir acesso ao sistema de saúde e à previdência social.

*Com Agência EFE