Presidente do Chile suspende aumento da passagem de metrô após protestos

Sebastián Piñera anunciou que o aumento da tarifa de 800 para 830 pesos foi suspenso até “chegarmos a acordo sobre um sistema que proteja melhor nossos compatriotas”

  • Por Jovem Pan
  • 19/10/2019 20h33
EFE/ Alberto PeñaGoverno chileno anuncia suspensão do aumento das tarifas de metrô após protestos violentos

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou neste sábado (19), em meio a violentos protestos no país, a suspensão do aumento das passagens do metrô em Santiago.

A suspensão vale até o governo chegar a um acordo que proteja os cidadãos do impacto das subidas drásticas do dólar na fixação das tarifas.

O aumento da passagem gerou uma onda de protestos e distúrbios, obrigando o Governo a decretar estado de emergência na capital chilena e colocando militares do Exército nas ruas para tentar manter a ordem pública.

No Twitter, Piñera disse que ouviu a voz do povo. “Ouvi humildemente a voz do povo e não terei medo de continuar fazendo isso, porque é assim que as democracias são construídas. Decidi suspender a aumento da passagem do metrô, o que exigirá a rápida aprovação de uma lei, até chegarmos a acordo sobre um sistema que proteja melhor nossos compatriotas.”

Durante toda a sexta (18), estudantes secundaristas promoveram protestos contra o aumento da passagem da capital chilena de 800 para 830 pesos.

Inicialmente, as ações se concentraram em pular as catracas das estações e bloquear vias públicas.

No entanto, durante a noite, as manifestações se tornaram violentas, com incêndios em 19 estações de metrô, saques em supermercados e lojas e destruição de agências bancárias.

*Com informações da EFE e Agência Brasil