Reino Unido começa a vacinar adultos acima de 40 anos contra a Covid-19

O país já aplicou pelo menos uma dose nas pessoas acima dos 50 ou que possuem comorbidades, além dos profissionais da saúde; imunizante da Moderna também começou a ser utilizado na campanha

  • Por Jovem Pan
  • 13/04/2021 13h28 - Atualizado em 13/04/2021 16h58
EFE/EPA/ANDY RAINPessoas fazem fila do lado de fora de lojas em Londres, que reabriram nesta segunda-feira, 12

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou através de um comunicado divulgado nesta terça-feira, 13, que o país conseguiu bater a meta de aplicar pelo menos uma dose da vacina contra a Covid-19 em todos os nove primeiros grupos prioritários estabelecidos no plano nacional de imunização, o que inclui os adultos acima de 50 anos, as pessoas que possuem comorbidades e os profissionais da saúde. O próximo passo, segundo ele, é oferecer a segunda dose aos que ainda não a receberam e imunizar todos os demais adultos até o final de julho. Dessa forma, aqueles com 40 anos ou mais já podem agendar a sua vacinação na Inglaterra, no País de Gales e na Irlanda do Norte. Mais cedo, o site do Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS) chegou a ficar temporariamente fora do ar devido à alta procura por reservas de horários para imunização. Para impulsionar a campanha, as primeiras doses da vacina desenvolvida pela Moderna já foram aplicadas na semana passada na Escócia e no País de Gales e, nesta terça-feira, 13, na Inglaterra. Até então, o Reino Unido vinha utilizando apenas os imunizantes da AstraZenecaUniversidade de Oxford e da PfizerBioNTech.

O governo britânico possui uma das distribuições de vacinas contra a Covid-19 mais rápidas do mundo e só fica atrás de Israel na proporção da população que já recebeu pelo menos uma dose do imunizante. Nesta segunda-feira, 12, o Reino Unido deu mais um passo em direção ao fim do lockdown e permitiu a reabertura de pubs e restaurantes que pudessem servir os clientes em ambientes ao ar livre, além de lojas, academias e salões de beleza. A expectativa é que as viagens internacionais possam ser retomadas na próxima fase do processo de reabertura, previsto para o dia 17 de maio, quando os estabelecimentos também devem receber a autorização para voltar a servir comida e bebidas em ambientes fechados.