Relatório da OMS aponta para origem animal do novo coronavírus

O zoólogo britânico Peter Daszak adiantou que o estudo que será divulgado nesta terça-feira, 30, indica ser muito provável que a Covid-19 tenha se espalhado para os humanos através do morcego

  • Por Jovem Pan
  • 29/03/2021 12h12 - Atualizado em 29/03/2021 12h19
EFE/EPA/MIGUEL CANDELAO zoológo Peter Daszak indicou que no Mercado de Wuhan eram comercializados animais vivos e mortos de diferentes partes da China

A equipe de especialistas internacionais designados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para investigar as origens da Covid-19 na China divulgará um relatório com as suas conclusões nesta terça-feira, 30. O britânico Peter Daszak, zoólogo e membro dessa equipe, adiantou que o documento possui centenas de páginas que indicam que a doença se espalhou para os humanos através de um hospedeiro intermediário, o morcego, em meio ao comércio de animais selvagens na China. Ele relatou que durante a viagem à cidade de Wuhan, onde o novo coronavírus foi detectado pela primeira vez, os cientistas notaram que o mercado de Huanan vendia animais vivos ou mortos de diferentes partes do país, incluindo os morcegos ferradura da província de Yunnan que carregam o Sars-Cov-2, parente mais próximo conhecido do vírus causador da Covid-19. “O que descobrimos, eu acho, é uma evidência muito importante de como o vírus poderia ter emergido da zona rural da China para uma grande cidade como Wuhan e levado a um surto”, concluiu. Para aprofundar essa teoria, o próximo passo, segundo Peter Daszak, seria entrevistar os proprietários e trabalhadores de fazendas para descobrir se eles teriam sido infectados pela Covid-19 antes dos primeiros pacientes conhecidos em Wuhan. “Tanto a equipe de especialistas da China quanto a equipe de especialistas da OMS sentiram que esse foi o caminho mais provável que o vírus tomou”, acrescentou.

Na semana passado, o Ministério das Relações Exteriores da China já tinha adiantado que a equipe de especialistas internacionais da Organização Mundial da Saúde (OMS) trabalharam em cima de quatro possibilidades principais de como o novo coronavírus teria chegado a Wuhan: por meio de animais intermediários, por meio de alimentos congelados, infectando os seres humanos diretamente ou vazando de um laboratório. De acordo com o vice-diretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, Feng Zijian, a última teoria, de que o vírus causador da Covid-19 tenha sido criada artificialmente, foi considerada “extremamente improvável”. A declaração, no entanto, acontece em meio à polêmicas sobre o estudo da OMS. Alguns cientistas e governos questionam a independência da pesquisa e criticam o fato dela estar sendo realizada mais de um ano após o surto inicial. Do outro lado, a China acusa alguns membros da comunidade internacional de estarem “politizando” a origem da Covid-19.