Rússia inclui funcionários da Casa Branca e cofundador da Netflix em nova lista de sanções

Ao todo, são mais de mil americanos que não podem viajar ao território russo

  • Por Jovem Pan
  • 07/06/2022 05h52 - Atualizado em 07/06/2022 06h05
EFE / EPA / MIKHAIL KLIMENTYEV / KREMLIN POOL / SPUTNIK MANDATORY CREDIT Vladimir Putin, presidente da Rússia, em frente a bandeira do país Objetivo é responder às sanções adotadas por Washington contra políticos e personalidades russas

A Rússia divulgou uma nova lista com adição de 61 cidadãos e autoridades dos Estados Unidos que estão permanentemente impedidos de entrar no país. O documento incluiu vários funcionários de alto escalão da Casa Branca, oficiais militares, empresários e gerentes de empresas estatais norte-americanas e tem como objetivo, segundo o Ministério das Relações Exteriores, responder às sanções adotadas por Washington contra políticos e personalidades russas devido à guerra na Ucrânia, além de punir americanos que denunciaram com informações falsas sobre supostos ataques cibernéticos russos. Com a adição, já são mais de mil americanos que não podem viajar ao território do Kremlin. A nova lista inclui empresários como o ex-diretor da Delta Airlines, Edward Bastian; oficiais como o almirante James Winnefeld, ex-chefe do Comando de Defesa Aeroespacial (Norad); o presidente da Universal Pictures, Peter Kramer, e o cofundador da Netflix, Reed Hastings.

*Com EFE