Rússia registrará segunda vacina contra Covid-19 até 15 de outubro

O país registrou sua primeira candidata ao imunizante, desenvolvido pelo Instituto Gamaleya, de Moscou, em agosto

  • Por Jovem Pan
  • 22/09/2020 08h53 - Atualizado em 22/09/2020 08h53
EFE/EPA/RUNGROJ YONGRITEspecialistas e a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) questionam a eficácia do possível imunizante

A Rússia espera registrar uma segunda vacina em potencial contra a Covid-19 até o dia 15 de outubro, disse a agência de notícias TASS citando o órgão regulador russo de segurança do consumidor Rospotrebnadzor nesta terça-feira, 22. O possível novo composto foi desenvolvido pelo Instituto Vector, da Sibéria, que concluiu o estágio inicial de testes em humanos na semana passada. A Rússia registrou sua primeira candidata a vacina, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, de Moscou, em agosto. Desde então, o governo do Paraná mantém contato com representantes do país para viabilizar a produção do imunizante no Brasil. Acordo entre as partes foi assinado em 12 de agosto, sendo considerando sinalização para uma futura testagem, produção e distribuição do imunizante no estado.

Embora seja a Rússia seja responsável pela primeira vacina contra a Covid-19 registrada no mundo, especialistas e a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) questionam a eficácia do possível imunizante, que passa por testes em estágio avançado com pelo menos 40 mil pessoas. Entre os questionamentos sobre a segurança e eficiência da vacina está a falta de transparência sobre as etapas adotadas para a produção do composto. Ainda não há informações ou posicionamentos de órgãos de saúde sobre o suposto novo imunizante russo.

*Com Agência Brasil