San Marino oferece vacina contra Covid-19 a turistas que reservarem hotel

Os viajantes também deverão pagar uma taxa de 50 euros para receber as duas doses do imunizante da Sputnik V, com um intervalo de três a quatro semanas entre cada uma

  • Por Jovem Pan
  • 13/05/2021 15h18
Pixabay Sprinter_LucioSan Marino é uma pequena república independente no norte da Itália que já vacinou completamente 22 mil dos seus 34 mil habitantes

A República de San Marino, um micro-estado independente no norte da Itália, anunciou nesta quarta-feira, 12, que oferecerá a turistas a vacina contra a Covid-19 desenvolvida na Rússia, a Sputnik V. Para receberem as duas doses do imunizante, os viajantes deverão pagar uma taxa de 50 euros e comprovar estadia de pelo menos três noites em um hotel do país. Após a primeira aplicação, é preciso retornar dentro de três a quatro semanas para receber a segunda. A iniciativa será lançada na próxima segunda-feira, 17, e visa atrair o turismo de volta a San Marino. A minúscula república de 34 mil habitantes já vacinou completamente cerca de 22 mil pessoas. O chanceler Luca Beccari afirmou que o país está próximo de ser livre da Covid-19, visto que não foi registrada nenhuma infecção pelo coronavírus nas últimas 24 horas.