México confirma primeira morte por terremoto no sul do país

  • Por Jovem Pan
  • 23/06/2020 14h58
EFE/Daniel RicardezTerremoto no sul do México fez pelo menos uma vítima

O terremoto que atingiu o centro e o sul do México nesta terça-feira (23) causou pelo menos uma morte no município de Crucecita, localizado no estado de Oaxaca e epicentro do tremor.

O governador de Oaxaca, Alejandro Murat, informou que uma pessoa morreu e outra ficou ferida no desmoronamento de um edifício no estado. Um hospital da região dedicado ao atendimento de pacientes com Covid-19 sofreu danos estruturais devido ao terremoto e precisou ser esvaziado. O tremor bateu 7,5 graus na escala Richter.

O tremor ocorreu às 10h29 (horário local; 12h29 em Brasília) e ativou o alerta sísmico na capital, Cidade do México, onde foi sentido com força. O aviso do alerta sísmico, aproximadamente um minuto antes de ser sentido o movimento telúrico, deu tempo para que vários edifícios fossem esvaziados.

Em vídeo gravado no Palácio Nacional antes da confirmação da primeira morte, o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, falou sobre um “forte tremor” de 7,5 graus, mas disse que “não foram reportados danos até o momento”.

“Já nos comunicamos com outros estados. De qualquer maneira, todos fiquem fora para estarem a salvo em caso de réplicas”, aconselhou o mandatário.

O território mexicano está situado sobre cinco placas tectônicas. A maior parte do país pertence à placa Norte-americana, enquanto a península de Baixa Califórnia pertence à placa do Pacífico, e no litoral do Pacífico estão a microplaca de Rivera, a de Cocos e a do Caribe.

Perigo de tsunami

Após o terremoto, a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos (NOAA, na sigla em inglês) emitiu um alerta de ameaça de tsunami no Pacífico. Equador, Panamá, Costa Rica, El Salvador, Nicarágua, Guatemala, Honduras, Peru e Havaí estão sob alerta, além do México.

“Com base em todos os dados disponíveis, há uma previsão de ondas perigosas de tsunami em algumas costas”, disse a NOAA, indicando que no Pacífico mexicano as ondas podem chegar “1 a 3 metros acima do nível da maré”.

Para o Equador, a previsão de tsunami é de 0,3 a 1 metro acima do nível da maré e para as costas do Panamá, Costa Rica, El Salvador, Nicarágua, Guatemala, Honduras, Peru e Havaí, espera-se que as ondas sejam “inferiores a 0,3 metros”.

“Esta mensagem é emitida apenas para informação em apoio ao sistema de alerta e mitigação do tsunami no Pacífico. As autoridades nacionais determinarão o nível apropriado de alerta para cada país e poderão emitir informações mais precisas”, acrescentou.

A NOAA disse que em áreas com atóis ou recifes frontais, a amplitude máxima do tsunami “é provavelmente muito menor do que o que a previsão indica”.

A agência, que faz parte do governo dos EUA, recomendou que as autoridades locais dos países afetados atuassem para informar “as populações costeiras em risco de acordo com suas próprias avaliações, procedimentos e nível de ameaça”.

*Com EFE