Trump diz que vai impor sanções econômicas ao Irã e descarta novo ataque militar

  • Por Jovem Pan
  • 08/01/2020 13h41
REUTERS/Kevin LamarqueDonald Trump falou pela primeira vez após o ataque iraniano a bases militares dos EUA no Iraque

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou, em discurso nesta quarta-feira (8), que o país vai impor novas e mais duras sanções econômicas ao Irã como resposta ao ataque que o país asiático fez a bases militares americanas no Iraque, na noite desta terça-feira (7).

Trump descartou a ideia, por ora, de um novo ataque militar ao Irã. “Os EUA vão impor novas sanções ao regime iraniano e elas vão continuar até o Irã mudar sua atitude”, declarou o presidente em sua primeira aparição desde a ofensiva de ontem.

Ele confirmou que os ataques desta terça não causaram nenhuma morte. “Os americanos devem estar felizes, nenhum americano foi ferido. Todos nossos soldados estão a salvo e nossas bases tiveram poucos prejuízos”, disse.

O presidente americano defendeu a ofensiva que matou o general iraniano Qassem Soleimani, na semana passada, também no Iraque, e acusou o líder militar de ser diretamente responsável pelas mortes de estadunidenses e aliados no Oriente Médio. Ele ainda disse que Soleimani estava planejando um novo ataque e foi parado. “Ele deveria ter sido executado há muito tempo.”

Apesar de ter descartado um novo ataque militar contra o Irã, Trump pediu que o país asiático mudasse sua atitude. “As nações toleraram a atitude do Irã no Oriente Médio, mas esses dias acabaram”, afirmou. “O Irã foi patrocinador do terrorismo, não vamos mais deixar isso acontecer”, prometeu.

Donald Trump abriu o discurso dizendo que o Irã nunca terá uma arma nuclear enquanto ele for o presidente dos Estados Unidos. O presidente ainda disse que o país deve “abandonar as ambições nucleares” e fez um apelo para que as nações que ainda estão no acordo nuclear firmado com os iranianos “encarassem a realidade”. “Precisamos de um acordo com o Irã que faça o mundo um lugar mais seguro e possa fazer o Irã crescer. A paz e a estabilidade não vão prevalecer enquanto o Irã continuar assim.”

No fim do discurso, Trump disse que os Estados Unidos não precisam mais do petróleo do Oriente Médio e lembrou do poderio militar da nação. “As nossas forças armadas estão mais fortes do que nunca, mas não queremos usar a força americana”, declarou. Ele ainda fez um aceno de aproximação com o Irã usando o Estado Islâmico como inimigo em comum. “A destruição do EI é boa para o Irã e deveríamos trabalhar juntos nisso”, afirmou.

O presidente americano também mandou uma mensagem ao povo iraniano. “Queremos que vocês tenham um grande futuro, o que vocês merecem. Os Estados Unidos está pronto para promover a paz a todos que a procuram”, finalizou.