Mesmo após revogação, Trump diz que EUA vão enviar cloroquina ao Brasil

Agência reguladora norte-americana FDA invalidou a permissão de emergência para o tratamento com os medicamentos contra a Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 15/06/2020 21h14
EFE/EPA/Doug MillsPresidente tomou a hidroxicloroquina por duas semanas como medida preventiva

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta segunda-feira, 15, que o país vai continuar enviando doses de hidroxicloroquina ao Brasil, apesar da agência de Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) ter revogado sua autorização para que o fármaco seja usado no tratamento da Covid-19. Trump fez a declaração na Casa Branca em uma mesa de debate com vários funcionários do governo chamada “Lutando pelos Seniores da América”. Perguntado por uma jornalista se os EUA continuariam a mandar o medicamento para outros países, ele respondeu afirmativamente. “Sim, eles pediram, e nós vamos enviar. Não posso reclamar, eu tomei por duas semanas e aqui estamos”, disse.

Trump acrescentou que não tinha conhecimento do relatório da FDA, que revogou hoje a autorização para uso emergencial do remédio por considerar que provavelmente não é eficaz. Dirigindo-se ao Secretário de Saúde dos Estados Unidos Alex Azar, Trump afirmou não entender como isso era possível com tantas “pessoas felizes” com resultados da hidroxicloroquina. “Temos ótimas notícias vindas da França, da Espanha, de outros países”, destacou.

Azar ressaltou que, sob instruções do presidente, seu departamento continuou a estudar o efeito do medicamento nos estágios iniciais da doença e que os dados negativos obtidos foram de pacientes em estado muito grave. Sobre isso, Trump respondeu que os “pacientes estavam em estado grave e que não iriam se recuperar de qualquer forma”.

“Tudo o que sei é que temos relatórios fantásticos, e muitas pessoas me disseram que acham que a hidroxicloroquina salvou suas vidas”, declarou. O presidente tomou a hidroxicloroquina por duas semanas como medida preventiva.”Tomei, me senti bem tomando, não sei se teve efeito, mas certamente não me prejudicou”, concluiu.

* Com EFE