Trump pediu que líder ucraniano investigasse Biden, mostra transcrição

  • Por Jovem Pan
  • 25/09/2019 12h01
EFEConversa entre líderes motivou abertura de processo de impeachment contra Trump

A Casa Branca dos Estados Unidos divulgou, nesta quarta-feira (25), a transcrição da conversa do presidente Donald Trump com o presidente ucraniano Volodymir Zelensky, que resultou na abertura de um pedido de impeachment contra o norte-americano nesta terça-feira (24). Durante a conversa, Trump pede para que Zelensky investigue um dos filhos do ex-vice-presidente americano, Joe Biden, seu possível rival nas eleições de 2020.

“Fala-se muito sobre o filho de Biden, que Biden interrompeu a investigação e muitas pessoas querem descobrir isso, então o que quer que você possa fazer com o procurador-geral seria ótimo. Biden saiu por aí se vangloriando de ter impedido a investigação, então, se você puder conferir isso… Parece horrível para mim”, declara Trump durante a ligação, ocorrida em julho.

Na ligação, Trump menciona uma alegação refutada de que seu advogado, Rudy Giuliani, tem feito há meses: que Biden, na condição de vice-presidente, pediu o afastamento do procurador-geral da Ucrânia para proteger seu filho, Hunter, que fazia parte do conselho executivo de uma empresa cujo proprietário tinha sido alvo de investigação pelo procurador.

Ele afirma, ainda, que instruiria seu advogado e procurador-geral a procurá-lo para “ir ao fundo” da questão e que, antes de pedir ao ucraniano que verificasse as ações do filho de Biden, lembrou Zelensky que os EUA enviam auxílio de segurança para a Ucrânia. “Eu direi que fazemos muito pela Ucrânia. Fazemos muitos esforços e gastamos muito tempo”, diz.

Zelensky respondeu que o presidente estava absolutamente certo e que os países europeus “não estavam trabalhando o quanto deveriam trabalhar pela Ucrânia”.

A transcrição

De acordo com a Casa Branca, a transcrição não é literal e se baseia em “anotações e memórias” de autoridades da Sala de Situação e do Conselho de Segurança Nacional. Além de Trump, o presidente Zelensky também deu sua permissão para a divulgação da transcrição.