Trump receberá presidente da Coreia do Sul no próximo dia 22

  • Por Agência EFE
  • 04/05/2018 21h21
Agência EFE"Esta 3ª reunião mostra a força perdurável da aliança e a profunda amizade entre EUA e Coreia do Sul", afirmou Sarah Huckabee Sanders
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, receberá o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, no próximo dia 22, na Casa Branca, a poucos dias da reunião marcada entre o governante americano e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, informou nesta sexta-feira (4) o Executivo em Washington.

“Esta terceira reunião entre os dois líderes mostra a força perdurável da aliança entre os Estados Unidos e a República da Coreia e a profunda amizade entre os dois países”, afirmou a porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, em comunicado.

Segundo ela, Trump e Moon continuarão com “a estreita coordenação” sobre os acontecimentos que envolvem a Península da Coreia depois da reunião entre os governantes das duas Coreias e discutirão a futura reunião entre o magnata e Kim.

Trump disse que já existe já uma data e um lugar para o encontro com o líder norte-coreano, mas não deu detalhes. Nos últimos dias, ele insinuou que o local poderia ser na fronteira entre as duas Coreias.

Moon e Kim se encontraram em 27 de abril, após anos de fortes tensões entre os dois países. Acredita-se que esse gesto possa promover a paz definitiva entre os dois governos e a desnuclearização da Coreia do Norte.

Trump também falou sobre os três americanos presos na Coreia do Norte, sobre os quais foi anunciado na quarta-feira que se produziriam novidades nos próximos dias, o que foi interpretado como uma possível libertação.

“Estamos mantendo importantes conversas com a Coreia do Norte, muitas coisas já aconteceram em relação aos reféns. Acredito que virão coisas muito boas”, declarou o presidente americano, que voltou a pedir que as pessoas fiquem “sintonizadas” à espera de novidades.

Os três presos são Kim Dong-chul, de 64 anos; Kim Sang-duk, de 58, e Kim Hak-song, de aproximadamente 60, todos nascidos na Coreia do Sul e posteriormente naturalizados.

O encontro entre Kim e Trump será o primeiro entre governantes de Estados Unidos e Coreia do Norte em quase 70 anos de confronto e de 25 anos de negociações fracassadas.