Ucrânia começa a exportar energia elétrica para UE como forma de garantir a segurança europeia

Rede foi conectada ao sistema europeu em meados de março para ajudar a manter o fornecimento; Zelesky considera esse passo como um avanço para ingresso do país ao bloco

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2022 13h43 - Atualizado em 01/07/2022 13h48
Ludovic MARIN / POOL / AFP Volodymyr Zelensky Zelensky diz que exportação de energia para Ucrânia é mais um passo do país em direção o bloco

A Ucrânia começou a exportar energia elétrica para a União Europeia (UE) através da Romênia, informou o presidente Volodymyr Zelensky na quinta-feira, 30, no momento em que a Rússia está reduzindo o fornecimento de gás ao bloco.”É apenas a primeira etapa. Estamos nos preparando para aumentar o fornecimento”, declarou o chefe de Estado. “Para nós, esta não é apenas uma questão de receita das exportações, é uma questão de segurança para toda Europa”, disse. A rede de energia elétrica ucraniana foi conectada ao sistema europeu em meados de março para ajudar a manter o fornecimento, apesar da guerra. “Deixe-me lembrá-lo de que a ligação de nosso país ao sistema energético comum da UE ocorreu já depois que a guerra começou. A Ucrânia está fazendo coisas que antes pareciam impossíveis.”

As declarações de Zelensky acompanham a do primeiro-ministro, Denys Shmyhal, que informou na quinta de manhã que as exportações já começaram, com um volume de 100 megawatts. Para o líder ucraniano, essa exportação, é “mais um passo significativo” no movimento da Ucrânia em direção à União Europeia”. Em uma rede social, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen declarou que as exportações ucranianas “fornecerão uma fonte adicional de energia elétrica para a UE. E uma receita muito necessária para a Ucrânia”. Vários países europeus, incluindo Itália e Alemanha, dependem muito do gás russo para suprir suas necessidades energéticas.