‘Verdadeiro crime de guerra’, critica chefe da diplomacia da União Europeia sobre ataques russos na Ucrânia

Na quinta-feira, 23, e sexta-feira, 24, os 27 países do bloco europeu vão decidir se a Ucrânia poderá ou não ser candidata

  • Por Jovem Pan
  • 20/06/2022 22h43
REUTERS/Gleb Garanich Guerra da ucrânia Presidência da Ucrânia informou que houve aumento dos bombardeios na região de Kharkiv e dos ataques em Donetsk. Ao todo, uma pessoa morreu e sete ficaram feridos

O chefe da diplomacia da  União Europeia (UE) , Josep Borrell, afirmou que a Rússia comete um “verdadeiro crime de guerra” ao bloquear as exportações de cereais e grãos da Ucrânia. Já o presidente da ucraniano, Volodimir Zelensky, acusou os russos de fazerem a África de “refém” ao bloquear as exportações de grãos. “A África é refém de quem começou a guerra contra nosso Estado”, disse o mandatário em um discurso por videoconferência diante da União Africana (UA), lamentando que o nível “injusto” dos preços dos alimentos “provocado pela guerra russa […] está sendo notado dolorosamente em todos os continentes”. No entanto, a porta-voz da diplomacia da Rússia, Maria Zajarova, garantiu que a possibilidade de fome “é culpa dos regimes ocidentais, que atuam como provocadores e destrutores”. Às vésperas da decisão da UE de discutirem a candidatura da Ucrânia ao bloco, a Rússia intensificou, nesta segunda-feira, 20, os ataques no território ucraniano.

Com a intensificação dos ataques e os preços dos alimentos subindo, a Alemanha organiza, na sexta-feira, 24, uma reunião internacional sobre o assunto. O chefe da diplomacia dos Estados Unidos, Antony Blinken, vai participar do encontro. Além disso, na quinta-feira, 23, e no dia seguinte, os 27 países da UE vão decidir se a Ucrânia poderá ou não ser candidata ao bloco europeu. O resultado deverá ser unânime. O presidente ucraniano, Zelensky disse, nesta segunda-feira, 20, que “começa uma semana realmente histórica”. Segundo ele, a intensificação dos ataques era esperado durante este período. “Nossa exército resiste”, disse. A Presidência da Ucrânia informou que, nesta manhã, houve aumento dos bombardeios na região de Kharkiv e dos ataques em Donetsk. Ao todo, uma pessoa morreu e sete ficaram feridos.

No Telegram, o governador da península da Crimeia, Serguey Akyonov, nomeado pela Rússia após a anexação da Crimeia em 2014, acusou as forças ucranianas de terem atacado plataformas de perfuração de petróleo no mar da Crimeia. “Nesta manhã, o inimigo atacou as plataformas de perfuração da Chernomorneftegaz”, comentou. “Confirmamos que há três feridos e sete desaparecidos e garantimos que a busca continua”, acrescentou.

*Com informações da AFP