Vulcão Cumbre Vieja tem novo rio de lava que se aproxima do oceano com rapidez

Segundo especialistas, material expelido pela ‘erupção havaiana’ da nova boca nas Canárias é mais fluido do que os anteriores, por isso, tem maior velocidade

  • Por Jovem Pan
  • 28/09/2021 11h00 - Atualizado em 28/09/2021 19h23
EFE/Ángel Medina G.Novo rio de lava flui de cratera no vulcão Cumbre Vieja

As primeiras horas da madrugada desta terça-feira, 28, em La Palma, nas Ilhas Canárias, foi marcada pela intensificação da atividade do vulcão Cumbre Vieja, que entra no nono dia de erupção com a lava se aproximando do oceano por meio de um novo fluxo aberto no começo da manhã. De acordo com o Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias (Involca), a nova “boca” do vulcão apresenta uma lava mais fluida do que as anteriores e caracteriza uma “erupção havaiana”. Ela é chamada por este nome porque o material vulcânico flui de uma boca relativamente baixa, algo comum aos vulcões do Havaí. Em poucas horas, o material da nova boca se encontrava a uma distância de entre 1 quilômetro e 800 metros do mar. Nos últimos dias, a Marinha Mercante da Espanha evacuou boa parte do norte oceânico da ilha para evitar que ondas de água fervendo atinjam navegações na área.

Por ficar localizada abaixo da boca principal do vulcão, a nova abertura registrada nesta terça não afetou novas regiões e não causou mais evacuações na ilha. Até o momento, de acordo com dados do satélite Copérnico, da União Europeia, 258 hectares da ilha estão completamente cobertos pela lava e 686 edificações foram atingidas até o momento, sendo que 589 delas estão completamente destruídas. Os dados divulgados pelo satélite foram registrados pouco antes das 3h da manhã e não levam em consideração a abertura de um novo fluxo de lava, o que pode aumentar os números. Nesta terça-feira, o Conselho de Ministros da Espanha considerou a ilha de La Palma como uma zona gravemente afetada por emergência de proteção civil. Com isso, um auxílio no valor de € 10,5 milhões (mais de R$ 66 milhões) foi desbloqueado para a área. Pouco mais da metade do dinheiro deve ser voltado para aquisição de moradias temporárias e o resto será distribuído aos moradores desabrigados, que ultrapassam a marca de 6 mil, para compra de itens essenciais de higiene e alimentação.