Para 57,5% dos brasileiros, Fachin errou ao anular condenações de Lula

Levantamento do Instituto Paraná Pesquisas aponta que insatisfação com é maior entre os homens: 63,8% não concordam com Fachin

  • Por Jovem Pan
  • 10/03/2021 09h59 - Atualizado em 15/03/2021 09h17
EDUARDO MATYSIAK/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 08/03/2021O ministro do STF Edson Fachin anulou as condenações do ex-presidente Lula no âmbito da Lava Jato

Um levantamento divulgado na manhã desta quarta-feira, 10, pelo Instituto Paraná Pesquisas mostrou que 57,5% dos brasileiros discordam da decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), de anular as condenações de Luiz Inácio Lula da Silva no âmbito da Operação Lava Jato. Outros 37,1% concordam, enquanto 5,4% não souberam/não opinaram sobre o assunto. A insatisfação com é maior entre os homens: 63,8% não concordam com Fachin. Entre as mulheres, 51,8% discordam do despacho do ministro. Do outro lado, a porcentagem de pessoas do sexo feminino que concordam com a decisão é maior do que a do sexo masculino: 41,2% e 32,6%, respectivamente.

O levantamento também mostra que a quantidade de pessoas que aprovam a anulação é inversamente proporcional à escolaridade dos entrevistados: quanto maior a escolaridade, menor é a taxa de pessoas que concordam com Fachin. Em relação à faixa etária, os jovens entre 16 e 24 anos são os que mais aprovam a decisão, enquanto os adultos entre 25 e 44 anos são os que mais discordam. No nordeste, 52,6% concordam com a anulação. A menor taxa é na região Sul: apenas 27,3% aprovam. O Instituto Paraná Pesquisas ouviu 2215 eleitores com 16 anos ou mais. As consultas foram feitas por telefone, entre os dias 8 e 9 de março, em 26 Estados, no Distrito Federal e em 200 municípios brasileiros. O grau de confiança é de 95%, com margem de erro estimada em 2% para os resultados gerais.

Gráfico de pesquisa sobre a decisão do ministro Edson Fachin de anular as condenações de Lula