A aliado, Bolsonaro prometeu declarar apoio à reeleição de Crivella

Presidente da República defenderá reeleição do prefeito em sua live semanal nas redes sociais e gravará um vídeo que será utilizado pela campanha do bispo licenciado na propaganda de rádio e TV

  • Por André Siqueira
  • 28/10/2020 15h27 - Atualizado em 28/10/2020 15h59
Reprodução/InstagramCompromisso foi firmado em um café da manhã entre Bolsonaro e Otoni nesta quarta-feira

O presidente Jair Bolsonaro prometeu a um de seus mais fieis aliados no Congresso, o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ), declarar apoio à campanha do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), que tenta a reeleição. A promessa foi feita na manhã desta quarta-feira, 28, em um café da manhã em Brasília. Bolsonaro defenderá a reeleição de Crivella em sua live semanal nas redes sociais e gravará um vídeo para ser utilizado pela campanha do prefeito em rádio e televisão já na próxima semana. Segundo pesquisa Datafolha, divulgada na quinta-feira, 22, Eduardo Paes (DEM) lidera a corrida com 28%, seguido por Crivella e Martha Rocha (PDT), empatados com 13%. Candidata do PT, a deputada federal Benedita da Silva tem 10% das intenções de voto.

“A disputa eleitoral no Rio virou uma verdadeira guerra ideológica. De um lado, temos o Eduardo Paes, que representa o ressurgimento de Rodrigo Maia, que hoje não ganharia eleição nem para síndico de prédio, e conta também com apoio do governador João Doria. Do outro, a Martha Rocha, do PDT, em um momento em que ouvimos sobre a possibilidade de Ciro Gomes assumir uma secretaria em sua eventual gestão como forma de cravar uma estaca no coração do presidente Bolsonaro. Por tudo isso, disse a ele que era necessário ele manifestar abertamente seu apoio”, disse Otoni à Jovem Pan. “Tentei passar um recado ao presidente, e ele concordou, que mesmo com as restrições que temos com o Crivella, pelo fato de a gestão não ter sido exatamente como queríamos, é o que mais se assemelha ao que o governo federal prega”, acrescenta.

Otoni também está articulando uma visita de Bolsonaro ao Rio de Janeiro, para que possa ter um contato mais próximo com a campanha da cidade. Questionado, o deputado nega que a movimentação seja tardia. “Seria tarde demais se não estivéssemos falando do Rio de Janeiro. E digo isso por dois motivos: a cidade tem um poder de comunicação muito grande, as informações são disseminadas instantaneamente. Além disso, o eleitor está ávido para saber quem Bolsonaro apoia. As pesquisas nos mostram que parte do eleitorado do presidente está com Paes e parte com a Martha, porque não ouviram claramente quem ele apoia. Com esse gesto, tenho certeza que Crivella vai ao segundo turno”, afirmou à Jovem Pan.