Alexandre de Moraes prorroga inquérito que investiga Daniel Silveira

Ministro do Supremo Tribunal Federal também definiu que seja encaminhada uma tornozeleira eletrônica idêntica à utilizada pelo deputado, alegando que isso ajudaria na ‘elucidação dos fatos investigados

  • Por Jovem Pan
  • 09/09/2021 18h50
Cleia Viana/Câmara dos Deputados Daniel Silveira foi preso após ataques a ministros do STF em vídeo Inquérito apura supostas violações da tornozeleira eletrônica cometidas por Silveira

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou o inquérito que apura violações do uso da tornozeleira eletrônica que teriam sido cometidas pelo deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ). A decisão foi confirmada pelo STF na noite desta quinta-feira, 9. No despacho, Moraes prorroga o prazo do inquérito por 60 dias, contados a partir do prazo final anterior, dia 11 de agosto. Na decisão, Moraes também determinou que o secretário de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro envie um equipamento idêntico ao utilizado pelo deputado para o setor técnico-científico da Superintendência Regional da Polícia Federal, sendo que o encaminhamento deve acontecer dentro de 48 horas. O ministro classificou a entrega do equipamento como importante para a “elucidação dos fatos investigados, notadamente no que diz respeito ao sucesso da perícia do equipamento utilizado pelo parlamentar”.