AO VIVO: Arthur Lira é eleito presidente da Câmara dos Deputados

Apoiado pelo Palácio do Planalto, Arthur Lira (PP-AL) venceu Baleia Rossi (MDB-SP) por 302 votos a 145

  • Por Jovem Pan
  • 01/02/2021 19h29 - Atualizado em 02/02/2021 01h17
Najara Araujo/Câmara dos DeputadosResultado foi divulgado às 22h59 desta segunda-feira, 1º

A Câmara dos Deputados elegeu, na noite desta segunda-feira, 1º, o sucessor de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para o cargo de presidente da Casa. Arthur Lira (PP-AL), lançado por bloco de 11 partidos com 236 deputados ao todo, superou Baleia Rossi (MDB-SP), apoiado por 10 partidos, alcançou 302 votos e foi eleito em primeiro turno. Rossi obteve 145 votos. Também concorreram os deputados André Janones (Avante-MG), Fábio Ramalho (MDB-MG), General Peternelli (PSL-SP), Kim Kataguiri (DEM-SP), Luiza Erundina (Psol-SP) e Marcel van Hattem (Novo-RS) – pré-candidato, o deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) abriu mão de sua candidatura em discurso na tribuna.

A sessão foi iniciada às 19h20 e o resultado oficial, divulgado às 22h59. Embora tenha formado um bloco com partidos de centro e de oposição, como o PT, a campanha do emedebista sofreu com dissidências que se acentuaram nas últimas semanas. Na noite deste domingo, 31, o DEM, partido de Maia, optou pela neutralidade – a decisão ocorreu após a maioria da bancada ter declarado voto em Lira. Horas antes do registro de seu bloco, caciques do PSDB, como o governador de São Paulo, João Doria, entraram em cena para impedir que o partido também desembarcassem do grupo capitaneado por Baleia. Diante deste cenário, aliados de Arthur Lira apostam em uma vitória no primeiro turno, com aproximadamente 280 votos. Confira abaixo a cobertura especial da Jovem Pan sobre a eleição para a presidência da Câmara dos Deputados.

23:26 – Lira encerra a sessão da Câmara 

Após indeferir a formação do bloco de Baleia Rossi, Arthur Lira convocou nova sessão para esta terça-feira, 2, às 16h.


23:24 – Lira indefere formação de bloco de Baleia Rossi

Em seu primeiro ato como presidente da Câmara, Arthur Lira indeferiu a formação do bloco de Baleia Rossi, horas depois de Rodrigo Maia autorizar o registro de partidos fora do prazo regimental. O PT aderiu ao bloco do emedebista às 12h06, seis minutos após o horário limite. A decisão monocrática de Maia gerou um bate-boca na reunião do colégio de líderes. Na prática, a decisão pode mudar o cálculo de proporcionalidade para a eleição dos cargos da Mesa Diretora e para a indicação a comissões.


23:15 Lira agradece Baleia e diz que história julgará legado de Maia

Na parte final de seu discurso, Arthur Lira (PP-AL) agradeceu Baleia Rossi pela disputa. Lira classificou o emedebista como um “habilidoso líder” e afirmou que sua candidatura engrandeceu o pleito. O parlamentar do PP também fez um aceno a Rodrigo Maia e ressaltou que “a história irá julgar o seu legado”.


23:05 – Lira inicia seu discurso de vitória

Eleito com 302 votos, Arthur Lira faz seu primeiro discurso como presidente da Câmara dos Deputados. Ele afirma que o Legislativo precisa vacinar a população brasileira e equilibrar as contas públicas. “Irei propor ao novo presidente do Senado, o senador Rodrigo Pacheco, uma ideia geral, que chamo de pauta emergencial, para encaminharmos os temas urgentes, que exigem decisões imediatas. Não serei eu que irei dizer o que fará parte desta pauta. Todos nós. Todas as instâncias dessa Casa. O colégio de líderes, as bancadas, respeitando a proporcionalidade. Iremos travar esse debate com os demais Poderes de forma coletiva. Sempre de forma coletiva”, disse.


22:59 – Arthur Lira é eleito presidente da Câmara dos Deputados

Arthur Lira foi eleito presidente da Câmara dos Deputados, com 302 votos. Baleia Rossi, escolhido por Rodrigo Maia, obteve 145 votos.


22:52 – Mais de 500 deputados já registraram seus votos

Às 22h50,da Câmara dos Deputados registra a presença 501 deputados. Se os 513 parlamentares estiverem presentes, vencerá a disputa quem alcançar 257 votos.


21:53 – Está iniciada a votação 

Após discurso emocionado, Rodrigo Maia deu início à votação. Diversos parlamentares se dirigem à Mesa para cumprimentar o parlamentar, que se despede da presidência da Casa.


21:48 – Maia pede desculpas por atritos com grupo de Lira 

“As brigas passaram, vamos eleger um novo presidente. Tivemos, de minha parte, um momento de mais atrito com a candidatura do deputado Arthur Lira. A ele e aos que o apoiam, se em algum momento se sentiram ofendidos com o que eu disse, não foi a minha intenção. Admiro a cada um dos deputados e deputadas. Tenho orgulho de ser presidente desta Casa e, mais do que isso, tenho orgulho de ser deputado federal”, disse. “Tenho certeza que qualquer um daqueles que seja eleito vai trabalhar para que continuemos ou tenhamos muito mais respeito e cada vez mais orgulho de ser deputados e deputadas brasileiras”, acrescentou, sob aplausos. “Muito bem, presidente”, disse um deputado do plenário.


21:43 – Emocionado, Maia inicia seu último discurso como presidente da Câmara 

Em seu último discurso como presidente da Câmara, Maia se dirige, aos oito candidatos que disputam o pleito. “Precisamos construir o futuro do país. Não pelos próximos dois anos, mas pelos próximos 20 anos. O ano mais desafiador foi o ano passado, ano da pandemia. Em uma semana, construímos um sistema de votação remota, que deu à Câmara dos Deputados a condição de liderar e construir, em conjunto, os projetos de enfrentamento à pandemia”, disse. Maia também afirmou que país é desigual e concentrador de renda e ressaltou que a imunização dos brasileiros e o enfrentamento da segunda onda do novo coronavírus são alguns dos desafios do próximo presidente da Câmara.


21:37 – Rodrigo Maia dá instruções sobre a votação 

Após o discurso de Kim Kataguiri, Maia dá instruções sobre a votação para a presidência da Casa, prevista para ser iniciada por volta das 22h. Vencerá o candidato que alcançar a maioria absoluta dos votos. Se todos os 513 deputados votarem, são necessários 257 para a vitória em primeiro turno.


21:26 – Kim Kataguiri é o último candidato a discursar 

Deputado federal do DEM e líder do Movimento Brasil Livre (MBL), Kim Kataguiri é o último candidato a discursar. Ele inicia sua exposição criticando a aliança do presidente Jair Bolsonaro com os partidos do Centrão. “Nem o Temer que teve que enfrentar duas denúncias em plenário pagou tanta emenda quanto Bolsonaro. Agora não temos mais ‘toma lá, dá cá’. Temos o ‘toma lá, toma lá’. O presidente entrega os cargos, os ministérios, as emendas, mas não tem reforma aprovada em plenário”, disparou. Kataguiri afirmou que seguidores do presidente da República são “tchutchucas do Centrão”.


21:15 – Marcel Van Hattem é o penúltimo a discursar 

O deputado federal Marcel Van Hattem (Novo-RS) é o penúltimo candidato a discursar. Ele afirma que Arthur Lira (PP-AL) e Baleia Rossi (MDB-SP) são “mais do mesmo”, porque os blocos dos dois candidatos compõem a base do governo do presidente Jair Bolsonaro. O PP é o partido de Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara. O MDB, por sua vez, é a sigla dos senadores Eduardo Gomes (MDB-TO) e Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), respectivamente, líderes do governo no Congresso e no Senado.


21:13 – “Precisamos avançar em reformas”, diz Baleia Rossi

Em um discurso inflamado, Baleia Rossi afirmou que o Brasil precisa, urgentemente, aprovar a reforma tributária para “o Brasil ter esperança no crescimento e na geração de emprego e renda”. O emedebista também firmou compromisso com a “pauta social”, fazendo alusão às matérias relacionadas ao enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, e finalizou com um agradecimento aos partidos de seu bloco, classificada pelo deputado, como “frente ampla”. “Esse Parlamento não ficará de joelhos ao Poder Executivo”, encerrou.


21:03 – Baleia Rossi é o sétimo a discursar

Candidato do MDB à presidência da Câmara, Baleia Rossi (MDB-SP) é o sétimo a discursar. O emedebista foi escolhido por Rodrigo Maia (DEM-RJ) para sucedê-lo e iniciou sua exposição agradecendo aos parlamentares que não puderam manifestar seus votos publicamente em razão da “coação” do Palácio do Planalto. Rossi também fez um elogio a Maia e disse que o presidente da Câmara foi o responsável por pautar “assuntos que interessam à população”, como a PEC do Orçamento de Guerra e o Fundeb.


20:57 – “Maia foi omisso por não pautar impeachment de Bolsonaro”, diz Erundina 

Luiza Erundina afirma que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, foi “omisso” por não pautar um dos mais de 50 pedidos de impeachment protocolados contra o presidente Jair Bolsonaro. “Fora, Bolsonaro”, disse a deputada em um trecho de seu discurso.


20:51 – Erundina inicia seu discurso

Candidata do PSOL à presidência da Câmara, Luiza Erundina (PSOL-SP) iniciou seu discurso criticando a decisão da Mesa Diretora que obrigou a votação presencial em meio à pandemia do coronavírus. Parlamentar do grupo de risco, Erundina, de 86 anos, discursa em outro ambiente da Casa. Deputados e deputadas se aglomeram no plenário – alguns estão utilizando máscaras incorretamente.


20:50 – Aos gritos de “Lira, Lira”, líder do Centrão é aplaudido pelo plenário

Arthur Lira encerrou seu discurso dizendo que iria “rumo à vitória” e foi aplaudido aos gritos de “Lira, Lira” por boa parte dos parlamentares presentes no plenário


20:46 – Lira é aplaudido por bolsonaristas no plenário

Deputados bolsonaristas do PSL, como Carlos Jordy (PSL-RJ) e Filipe Barros (PSL-PR), estão próximos à tribuna da Câmara dos Deputados aplaudindo e filmando o discurso de Arthur Lira. O líder do Centrão é apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro. Nos últimos dias, os integrantes da chamada “tropa de choque” de Bolsonaro na Câmara subiram o tom contra a gestão de Rodrigo Maia, considerado desafeto pelo Palácio do Planalto. No fim de seu discurso, Lira também fez um aceno à bancada feminina.


20:40 – Arthur Lira discursa no plenário

Candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro, o deputado federal Arthur Lira (PP-AL) é o quinto a discursar na tribuna. Ele faz diversas críticas veladas ao atual presidente, Rodrigo Maia. “Tendo em vista a representatividade deste plenário, coloquei desde o início como questão fundamental que os votos depositados nesta Casa não podem ser subalternos à vontade de apenas um. A Câmara tem que ser de todos. Não pode continuar sendo a Câmara do ‘eu’. Foi o que preguei em todos os estados da Federação. A Câmara tem que ser do ‘nós’. Não é slogan ou frase de efeito. É o espírito de nosso regimento”, diz. “Olhem para a cadeira da presidência. Por acaso há ali um turno? Não. Ao lado do presidente há outras cadeiras. Tudo nesta casa tem a marca do coletivo. O indivíduo não existe em relação à instituição. Em respeito às dezenas de milhões de votos que vossas excelências representam, temos que dar voz a todos os deputados e deputadas. Por isso temos que tirar o superpoder da presidência, como foi nos últimos anos, e devolver o superpoder para seu único e legítimo dono: o plenário da Câmara”, disse sob aplausos. Aliados do parlamentar ouvidos pela Jovem Pan estimam que o parlamentar será eleito no primeiro turno, com aproximadamente 280 votos.


20:30 – André Janones é o quarto candidato a discursar 

O deputado federal André Janones (Avante-MG) é o quarto parlamentar a discursar. Ele afirma que Baleia Rossi (MDB-SP) e Arthur Lira (PP-AL), os dois favoritos na disputa, não representam “os anseios da população”. Para o parlamentar, a população quer um presidente da Câmara que fuja do “debate idiota, ridículo e ultrapassado de direita versus esquerda”. “Este Parlamento está dentro de uma bolha”, dispara. “Continuem nessa polarização de Bolsonaro versus esquerda e vejam o que vai ocorrer em 2022”, diz, em alusão às eleições presidenciais do próximo ano.


20:18 – Fábio Ramalho é o terceiro a discursar 

O deputado Fábio Ramalho (MDB-MG), conhecido como Fabinho Liderança, é o terceiro candidato a discursar. O emedebista afirmou que esta é uma das eleições mais importantes da Câmara dos Deputados, citando a necessidade de aprovação de matérias capazes de mitigar os efeitos da crise causada pela pandemia do novo coronavírus. “A nossa economia está indo para os ralos”, disse Ramalho. O deputado também afirmou que “é hora de vacinarmos todos os brasileiros”. “O médico tem o bisturi. O engenheiro, a régua. O político tem a palavra. Espero poder contar com a palavra de cada um que me prometeu voto. Podem ter certeza de que poderão contar com a minha palavra de fazer esta Casa mais humana, mais justa. Uma casa de parlamentares, uma casa de vocês”, finalizou.


20:12 – General Peternelli é o segundo candidato a discursar 

General Peternelli (PSL-SP) é o segundo postulante a discursar da tribuna da Câmara. Ele inicia sua exposição propondo que a população possa escolher, através de enquete virtual, itens a serem incluídos na pauta de votação. “Os deputados e o povo brasileiro são os que devem pautar a maioria dos projetos a serem brasileiro”, disse.


20:10 – Frota abre mão de sua candidatura

Ao término de seu discurso, Alexandre Frota (PSDB-SP) abriu mão de sua candidatura, anunciou voto em Baleia Rossi (MDB-SP) e citou um discurso do ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Na convenção nacional do PSL, evento que oficializou o nome de Jair Bolsonaro como candidato do partido à Presidência da República, Heleno disse: “Se gritar pega Centrão, não fica um, meu irmão”. O tucano foi aplaudido por uma parcela dos deputados no plenário.


20:00 – Alexandre Frota é o primeiro a discursar e ataca Jair Bolsonaro

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) é o primeiro candidato a discursar. Eleito em 2018 pelo PSL, Frota diz que a eleição está sendo definida pela “compra de votos” e pela “ingerência do Palácio do Planalto”. “Na política não há princípios”, resumiu. “Minha candidatura é de protesto, é de repúdio”, acrescenta. Enquanto discursa, Frota é vaiado por deputados do PSL, sigla da qual foi expulso. O deputado do PSDB também afirmou que o presidente Jair Bolsonaro comete estelionato eleitoral por ter se aliado ao Centrão – na campanha da eleição presidencial, em 2018, o presidente afirmou que não governaria com a “velha política”.


19:20 – Sessão é iniciada na Câmara

A sessão que irá escolher o sucessor de Rodrigo Maia foi iniciada. A votação está prevista para às 22h.


RELEMBRE – Como antecipado pela Jovem Pan, a candidatura de Arthur Lira foi oficializada pelo Progressistas no dia 1º de dezembro de 2020, em uma reunião que contou com a presença de cerca de 40 parlamentares, entre eles o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), e o presidente nacional do partido, senador Ciro Nogueira (PP-PI). Baleia Rossi, por sua vez, foi anunciado por Rodrigo Maia (DEM-RJ) para sucedê-lo no dia 23 de dezembro. O emedebista disputava a preferência de Maia com os deputados Elmar Nascimento (DEM-BA), Marcelo Ramos (PL-AM), Marcos Pereira (Republicanos-SP), Luciano Bivar (PSL-PE) e Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). A indefinição do grupo do atual presidente da Casa deu a Lira a vantagem na articulação.

Na reta final de campanha, Baleia Rossi sofreu com dissidências. Aliados de Lira monitoravam divisões em partidos como PSL, PSB, Solidariedade, DEM e PSDB. Na véspera da eleição, a Executiva Nacional do DEM, partido de Maia, desembarcou do bloco de Rossi e optou pela neutralidade. Além disso, segundo apurou a Jovem Pan, a permanência do PSDB só ocorreu após caciques tucanos, como o governador de São Paulo, João Doria, entrarem em cena.