Após dizer que ‘brigaria pela 2ª posição’, Arthur do Val termina com 9% dos votos em SP

Nas redes sociais, ‘Mamãe Falei’ afirmou que sua campanha foi ‘a mais desprezada pela mídia’, mas a ‘mais incentivada pelo público’

  • Por Jovem Pan
  • 15/11/2020 23h57 - Atualizado em 17/11/2020 14h44
Estadão Conteúdo Na última pesquisa Ibope, divulgada em 14 de novembro, Mamãe Falei tinha 7% dos votos

Após ter feito uma publicação nas redes sociais dizendo que “brigaria pela segunda posição nas pesquisas”, o candidato a prefeito em São Paulo, Arthur do Val (Patriota), conhecido como Mamãe Falei, terminou a disputa neste domingo, 15, com 9,77% dos votos, próximo de Celso Russomanno (Republicanos), 10,49%, e Jilmar Tatto (PT), com 8,58%. Bruno Covas (PSDB) ficou na liderança com 32,81% dos votos válidos e foi para o segundo turno com Guilherme Boulos (PSOL), que teve 20,35% dos votos. Na última pesquisa Ibope, divulgada em 14 de novembro, Mamãe Falei tinha 7% dos votos.

Neste sábado, 14, Do Val publicou uma foto nas redes sociais seguida da legenda: “Quem diria que a campanha desacreditada e sem dinheiro chegou até aqui? Que o rapaz da zona leste – o “deputado brigão” – sairia de menos de 1% a brigar pela segunda posição nas pesquisas. O jogo foi feito pra ajudar Covas e Boulos – duas expressões distintas daquilo que que chamamos de sistema. Eu sou negação disso tudo. Nós somos!”, escreveu, seguido de um pedido para que as pessoas ajudassem a virar os votos para o candidato. Ele afirmou, ainda, que sua campanha foi “a mais desprezada pela mídia, mas a mais incentivada pelo público”.

Alvo de polêmicas

O deputado estadual, que apoiou o presidente Jair Bolsonaro durante o segundo turno das eleições presidenciais, tem sido crítico do atual governo e das medidas da equipe econômica do ministro Paulo Guedes e reconhece que já foi “muito fã” do ministro da Economia, mas que atualmente “não tem mais tantas afinidades com os programas federais”. Em dezembro do ano passado, durante votação da reforma da Previdência dos servidores de São Paulo, Arthur chamou a plateia de “bando de vagabundos”, o que gerou revolta entre os parlamentares e provocou a suspensão da sessão. Durante a discussão, o deputado Luiz Fernando Teixeira (PT) foi para cima do parlamentar, e quase chegaram a trocar socos no plenário. Na época, ele afirmou que “combatia privilégios”.

Do Val ganhou notoriedade nas redes sociais após criticar, em uma entrevista ao El País, ações direcionadas a população em situação de rua, principalmente por parte do padre Júlio Lancellotti. Para Mamãe Falei, “o centro histórico não pode ser um ambiente onde você dá a comida e o morador de rua pegue seu cobertor, durma na rua, e sabe-se lá onde esse cara vai fazer suas necessidades e largar o lixo daquela marmita”. O candidato disse que as ações promovidas pelo Padre Julio “não solucionam o problema”. “As pessoas acreditam que o padre conhece aquela realidade, mas não, ele aparece para dar marmita a serviço de ONGs, mas não soluciona o problema. Eu duvido que o padre tenha dado uma volta na Cracolândia”. Em outra publicação, Mamãe Falei escreveu: “O que o Padre Lancellotti faz é deplorável. A Igreja Católica tem uma linda histórica (sic) e não pode ficar a mercê de um cafetão da miséria. Nunca ameacei ninguém, nem ele. Ele é uma das maiores farsas do Brasil, em breve vocês saberão. Vou desmascarar esse padre”. Em outubro, a Justiça Eleitoral determinou que o Facebook, o Instagram e o Google excluissem imediatamente oito publicações feitas pelo candidato à prefeitura em que ele fazia acusações contra o Padre Julio Lancelotti.