Bolsonaro critica governadores do Nordeste por redução no ICMS: ‘Na hora de cumprir a lei, não cumprem’

Mandatários da região foram à Justiça para impedir a diminuição do imposto estadual; proposta foi aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente da República

  • Por Jovem Pan
  • 04/07/2022 19h10 - Atualizado em 04/07/2022 19h22
EFE/ Joédson Alves/Archivo Homem de cabelo grisalho trajando terno e gravata pretos falando em microfone diante de uma bandeira do Brasil Presidente criticou a ação dos governadores que comandam Estados do Nordeste por ir à Justiça contra a redução do ICMS

O presidente Jair Bolsonaro (PL) conversou com apoiadores nesta segunda-feira, 4, e criticou a ação dos governadores do Nordeste em resistir à diminuição do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS). Mandatários da região foram à Justiça para impedir que o tributo caia. “A lei mandou diminuir para 17% o ICMS dos combustíveis dos governadores. Pessoal do Nordeste está resistindo, entraram na Justiça. É o pessoal que diz que trabalha para o povo, que diz que o pobre tem que ser tratado de maneira especial, mas na hora de cumprir a lei, eles não cumprem”, afirmou.

Bolsonaro refere-se ao projeto de lei que tramitou e foi aprovado no Congresso Nacional – e consequentemente sancionado pelo presidente – que obriga os Estados a diminuírem a incidência do ICMS sobre produtos como energia elétrica, combustíveis, comunicações e transportes coletivos a 17%. Além do Distrito Federal, a diminuição já foi adotada nos seguintes estados da federação: Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.