Bolsonaro fala que polêmica com vacinas da Pfizer foi esclarecida em CPI: ‘Acabou a palhaçada’

Presidente afirmou que Brasil fechou acordo ainda melhor do que o de 70 milhões de doses e disse que comissão ajuda o governo politicamente

  • Por Jovem Pan
  • 13/05/2021 21h06 - Atualizado em 13/05/2021 21h22
FILIPE BISPO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO - 23/04/2021Presidente fez transmissão ao vivo nesta quinta-feira

O presidente Jair Bolsonaro falou durante transmissão ao vivo nesta quinta-feira, 13, que a CPI da Covid-19 no Senado está esclarecendo os ataques feitos contra o governo federal em relação ao controle da pandemia do novo coronavírus. “Hoje a CPI lá do Renan recebeu o diretor-presidente da Pfizer na América Latina, o doutor Carlos Murillo, e acabou a palhaçada, né? Acabou a narrativa sobre compra ou não da vacina da Pfizer no ano passado. Ele falou que a proposta, essa que o pessoal fala tanto que não comprou, a proposta lá atrás, era 9 milhões de vacinas no primeiro semestre deste ano e 61 milhões no segundo semestre, tá ok? O total seria de 70 milhões de doses. Fechamos o contrato há pouco com a Pfizer, em vez do total de 70 milhões nós fechamos o total de 100 milhões”, calculou Bolsonaro, perguntando se as pessoas “continuariam perturbando” e afirmando que a compra de imunizantes foi um esforço do ex-ministro Eduardo Pazuello.

“Essa é uma CPI que realmente está ajudando a gente politicamente, mas não quero ajuda política, quero ajudar a população”, disse. O presidente também contestou um trecho da fala do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta sobre o atraso na aquisição e aplicação de vacinas no Brasil. “Tínhamos o impedimento, não tínhamos garantia jurídica, tínhamos que passar pela Anvisa, seria uma irresponsabilidade minha simplesmente aceitar a importação da vacina que estava em teste ainda”, afirmou. Para ele, a instalação da comissão é prejudicial aos trabalhos da pasta da Saúde. “Não é um dia que o Queiroga esteve lá é muita gente que em vez de trabalhar para combater a Covid está trabalhando para alimentar o Queiroga com informações”, reclamou. A transmissão semanal, que ocorre sempre às 19h, foi iniciada às 20h desta quinta por causa da viagem que Bolsonaro fez ao estado de Alagoas, onde entregou unidades habitacionais a moradores de Maceió. Na visita, ele criticou o senador Renan Calheiros, falas que foram reforçadas na live. “Os caras estão lá [na CPI] para aparecer, não é? Não é todo mundo, tem gente boa na CPI, mas tem lá um falastrão relator que hoje inclusive em todo o lugar que eu ia todo mundo dava elogio para ele”, brincou o presidente. Bolsonaro também pediu desculpas pelo atraso da transmissão ao programa “Os Pingos nos Is”, da Jovem Pan, que semanalmente exibe a live, e continuou com o sinal aberto no YouTube para repassar o recado aos ouvintes.