Bolsonaro publica vídeo em que Russomano rebate Kataguiri sobre abusos no varejo

Em vídeo, candidato à prefeitura de SP rebateu críticas sobre a consulta do MJ a supermercados e produtores sobre o preço de arroz

  • Por Jovem Pan
  • 19/09/2020 12h11 - Atualizado em 19/09/2020 12h12
Marcos Corrêa / PR / Divulgação / CPDurante o vídeo, que dura cerca de 17 minutos, o candidato a prefeito de São Paulo diz que Kataguiri está "mal informado"

O presidente Jair Bolsonaro publicou, em suas redes sociais neste sábado, um vídeo em que o deputado federal Celso Russomano (Republicanos), candidato a prefeito em São Paulo, rebate críticas do também deputado federal Kim Kataguiri (DEM) sobre a consulta do Ministério da Justiça a supermercados e produtores sobre o preço de arroz. Ao publicar o vídeo, Bolsonaro afirma que o ministro da Justiça, André Mendonça, foi atrás de informações sobre o preço do arroz. “Nunca sequer pensamos em tabelar algo. Isso nunca deu certo.”

O vídeo é em resposta à publicação de Kataguiri que diz que as consultas feitas pelo Ministério da Justiça às redes de supermercados e aos produtores de arroz remete a controle de preços. “Pior do que Celso Russomano tirando o papel higiênico para comprar sozinho no caixa do supermercado. Fiscal do Sarney agora vai ser fiscal do Bolsonaro“, diz Kataguiri, em trecho publicado antes das explicações de Russomano. Durante o vídeo, que dura cerca de 17 minutos, o candidato a prefeito de São Paulo diz que Kataguiri está “mal informado” e que não tem “problema em dar uma aula” sobre as práticas abusivas no mercado de consumo e no varejo brasileiro. Segundo Russomano, o Ministério da Justiça requisitou documentos para verificar se há abusos na cadeia de alimentos, do produtor, passando pelo beneficiador e chegando ao consumidor. Também há críticas aos supermercados, aos oligopólios formados pelos “grupos da Europa” que se instalaram no País e também à China.

Há também menções sobre uma necessidade de privilegiar o mercado interno antes das exportações. “Todos nós sabemos que o câmbio favoreceu as exportações brasileiras. Mas também temos que saber que antes de exportar temos que abastecer o nosso País”, disse Russomano. “Quando nossa produção de soja é toda vendida para China aos preços que eles estabelecem, enquanto máscaras, testes, respiradores chegam ao Brasil do mesmo país a preços exorbitantes. Exportamos toda a produção e ficamos sem soja. E a dona de casa é obrigada a pagar óleo de soja mais caro. Claro, não tem problema. Não é você que está pagando sua conta”, disse, em outro trecho.

O candidato a prefeito sugeriu que Kataguiri está “bem afastado do povo mais humilde, que não tem condições de comprar um saco de arroz de cinco quilos a 29, 30, 35 reais”. E, para reforçar esse ponto, fez afirmações de cunho machista: “Pergunte para sua mãe, você não é casado, você não tem esposa, não sabe quanto custam as coisas nos supermercados. Ou você pode ir nos supermercados comprar. Pergunte para as donas de casa, quando você for aos supermercados, como eu faço, porque eu não deixei de andar nas ruas.”

Russomano ainda listou uma série de práticas abusivas praticadas, segundo ele, pelos supermercados e que encarecem o preço do produto ao consumidor final, como a cobrança de “enxoval” na abertura de uma nova loja, que seria o abastecimento do estoque pelo fornecedor, assim como a exigência de expositores pagos pelos fornecedores. Russomano também afirma que houve aumento da margem de lucros de supermercados durante a pandemia do novo coronavírus, que chegam a 50% a 60%. “Qual é o interesse desses especuladores? É destruir o governo? É fazer com que os humildes fiquem mais pobres?” Em um momento do vídeo, Russomano defende a própria trajetória profissional em defesa do direito do consumidor e diz que espera que Kataguiri esteja ao seu lado, porque ele é “um bom deputado” só “um pouco ignorante sobre informações que acontecem por baixo do pano”.

*Com informações do Estadão Conteúdo