Câmara Municipal de SP aprova criação de CPI para investigar Prevent Senior

Requerimento argumenta que empresa tem sede em São Paulo e que suposta modificação dos dados impacta estatísticas da cidade

  • Por Jovem Pan
  • 30/09/2021 16h42 - Atualizado em 30/09/2021 16h44
Prevent Senior/DivulgaçãoPrevent Senior será investigada por CPI na Câmara Municipal de SP

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou nesta quinta-feira, 30, a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a atuação da Prevent Senior na capital paulista durante a pandemia de Covid-19. O colegiado será composto pelo vereador Antonio Donato (PT), que apresentou o requerimento de abertura, e mais quatro membros – que ainda serão definidos. No documento, Donato alegou que a operadora de saúde fica localizada em São Paulo e que a falsificação de dados de óbitos impacta as estatísticas da cidade. “A conduta da empresa Prevent Senior no enfrentamento da Covid-19 pode ter levado a óbito diversos munícipes paulistanos, podendo inclusive estar caracterizado o crime de homicídio doloso a ser tipificado no quadro diretivo da citada empresa”, diz o requerimento. A empresa também é alvo da CPI da Covid-19 no Senado, suspeita de omitir óbitos de pacientes que utilizaram o “kit covid”, com medicamentos sem eficácia comprovada. O relator da comissão, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou que vai compartilhar a documentação das investigações com a Câmara de São Paulo. “Como faremos com o MP-SP, vamos compartilhar farta documentação da investigação que estamos realizando no Senado. Os responsáveis por esse massacre e uso de humanos como cobaias devem ser punidos exemplarmente”, declarou.