Ciro rebate Lula e questiona: ‘Pode explicar acordo para assaltar de novo o Brasil?’

Presidenciável questiona alianças com políticos acusados de corrupção e diz que petista foi desrespeitoso com as vítimas da Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 14/10/2021 17h33 - Atualizado em 14/10/2021 18h57
Foto: José Cruz/Agência BrasilCiro Gomes critica alianças de Lula após dizer que se arrepende de ter sido contra o impeachment de Dilma Rousseff

A discussão pública entre Ciro Gomes, possível candidato à presidência em 2022, e políticos petistas continua. Depois de o político do PDT bater boca com Dilma Rousseff, ele direcionou ofensas ao ex-presidente Lula, outro cotado como candidato na eleição do próximo ano. Após Ciro afirmar que Lula articulou pelo impeachment de Dilma, o ex-presidente disse que Ciro poderia ter tido o esquecimento como uma sequela da Covid-19. O ex-governador cearense respondeu criticando o comentário de Lula e ainda questionou as alianças com políticos acusados de corrupção, dizendo que iriam “assaltar de novo” o Brasil.

“Tive Covid em outubro do ano passado. Estou bem e não fiquei com sequelas. Mas trágico mesmo seria ter uma sequela moral, como a do notório Lula, que com este comentário infame acaba de agredir milhões de mortos e sobreviventes da Covid. Agora, sem zuada, gritaria ou fuga pseudo-engraçada, pode explicar ao povo brasileiro o acordo com Renan [Calheiros], Eunicio [Oliveira], [Romero] Jucá, Geddel [Vieira Lima], Eduardo Cunha e Sergio Cabral para assaltar de novo o Brasil?”, disse Ciro no Twitter. Na quarta, 14, Ciro já havia discutido com Dilma Rousseff, chamando-a de incompetente e dizendo que se arrependia de ter tentado evitar que ela sofresse impeachment em 2016, enquanto a ex-presidente o acusou de misoginia e de mentir para tentar subir em pesquisas eleitorais.