Ciro Gomes testa positivo para a Covid-19 e suspende pré-campanha

Pré-candidata do MDB à Presidência, Simone Tebet (MDB-MS) também irá se ausentar dos compromissos presenciais, já que seu marido contraiu o vírus

  • Por Jovem Pan
  • 09/05/2022 15h32 - Atualizado em 09/05/2022 22h13
Foto: José Cruz/Agência Brasil Ciro Gomes com o dedo levantado falando em um palanque. Homem branco, careca, usando terno preto e camisa azul por baixo. Ciro Gomes é pré-candidato à presidência pelo PDT; Simone Tebet é a postulante do MDB

O ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) informou em suas redes sociais que testou positivo para Covid-19 nesta segunda-feira, 9, e que, por esse motivo, suspenderá as atividades da sua pré-campanha à Presidência da República. “Os sintomas estão leves e, se Deus quiser, breve estarei recuperado. Sou forçado a suspender atividades de pré-campanha. Mas, com as devidas precauções, farei a ‘Ciro Gomes’, amanhã, direto de minha casa”, escreveu o pedetista. Ciro ainda solicitou que todos aqueles que tiveram contato com ele nos últimos dias realizem exames para detecção da doença “mesmo se não estiverem apresentando sintomas”. “Recomendo a todos que se cuidem, pois a pandemia não acabou”, acrescentou.

Assim como Ciro, outra presidenciável terá que se afastar da pré-campanha. A também postulante ao Palácio do Planalto Simone Tebet (MDB-MT) comunicou que seu marido, Eduardo Rocha, secretário de Governo no Mato Grosso do Sul, positivou para Covid-19. “Por precaução em respeito às pessoas e cumprindo as determinações dos protocolos de saúde e as normas sanitárias, a senadora irá realizar nesta terça-feira, 10, o teste de Covid 19. Até o resultado do exame a pré-candidata ficará em sua residência, cumprindo agenda de compromissos de forma on-line”, disse a assessoria da parlamentar. Na sexta-feira, 6, na véspera do evento de lançamento oficial da chapa Lula-Alckmin, o ex-governador de São Paulo informou que havia contraído a doença. Por esse motivo,  Geraldo Alckmin (PSB) participou de forma remota da cerimônia, que aconteceu no Expo Center Norte, em São Paulo, e fez seu discurso por vídeo. O petista também foi a Belo Horizonte nesta segunda, 9, e afirmou que Bolsonaro teme perder as eleições neste ano com medo de ser preso após sua saída do poder. “Seus dias estão contados, não adianta desconfiar de urna”, alegou Lula.