Gleisi critica Lira e afirma que ele faz ‘queda de braço’ com governo sobre matérias do arcabouço

Presidente da Câmara já fez declarações apoiando mudanças em trechos do texto da regra fiscal que são de interesse ao governo

  • Por Jovem Pan
  • 22/08/2023 15h03
Vinicius Loures/Câmara dos Deputados Gleisi Hoffmann Presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Deputada Gleisi Hoffmann

Em suas redes sociais, a presidente do PT (Partido dos Trabalhadores), a deputada federal Gleisi Hoffmann (PR) fez uma postagem afirmando que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), trava uma “queda de braço com o governo”. Esta declaração de Hoffmann ocorre porque Lira está resistindo às mudanças feitas pelo Senado no texto do arcabouço fiscal. Em tom de crítica, ela ainda afirma que Lira necessita “pensar no Brasil primeiro”. Presidente Arthur Lira precisa entender que a taxação dos fundos de brasileiros nos paraísos fiscais e os aperfeiçoamentos que o Senado fez no arcabouço fiscal interessam acima de tudo ao país. Não faz sentido transformar essas duas votações em queda de braço com o governo, porque todos vão sair perdendo, exceto os super ricos que não pagam imposto e os que não suportam ver o país crescer e gerar empregos, com investimentos públicos e privados. É hora de pensar no Brasil em primeiro lugar”, escreveu Hoffmann no Twitter.

Na Medida Provisória (MP) que aumenta o salário mínimo foi acrescentada a tributação dos fundos no exterior. Trata-se de uma iniciativa do relator, deputado Merlong Solano (PT-PI), que decidiu acrescentar a ampliação da faixa de isenção do imposto de renda, e como forma de compensar o impacto fiscal desta medida, também decidiu incluir a taxação dos fundos.

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.