Governadores do Nordeste formalizam compra de 37 milhões de doses da Sputnik V

Também nesta quarta-feira, Ministério da Saúde assinará termo para garantir que os imunizantes sejam incorporados ao Plano Nacional de Imunização

  • Por André Siqueira
  • 17/03/2021 14h49 - Atualizado em 17/03/2021 17h25
Agência Senado/ReproduçãoInformação foi confirmada à Jovem Pan pelo governador do Piauí, Wellington Dias (PT)

Os governadores dos nove Estados do Nordeste assinaram, nesta quarta-feira, 17, o contrato para a aquisição de 37 milhões de doses da vacina russa Sputnik V contra a Covid-19. Além disso, às 15h, os gestores estaduais assinarão um termo o Ministério da Saúde para garantir que os imunizantes sejam incorporados ao Plano Nacional de Imunização (PNI). A informação foi confirmada à Jovem Pan pela equipe do governador do Piauí, Wellington Dias (PT), coordenador do Fórum dos Governadores para assuntos relacionados à vacinação.

A Sputnik V ainda não conta com o registro emergencial ou definitivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Mesmo assim, os governadores do Nordeste negociam com o Fundo Soberano Russo desde agosto de 2020 – em um primeiro momento, havia a expectativa pela contratação de 50 milhões de doses. De acordo com o contrato, o primeiro lote, com 2 milhões de doses, será entregue no mês de abril, seguido por mais 5 milhões em maio, 10 milhões em junho e 20 milhões em julho. Há, porém, a possibilidade de que 5 milhões do lote de julho sejam antecipadas para o mês de maio. Cada dose terá o custo de US$ 9,95.

Para conduzir e finalizar a negociação, os governadores se apoiaram na lei, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro na última semana, que autoriza Estados e municípios a comprarem vacinas. “Estamos agora com as equipes, tanto do Nordeste, como também do Ministério da saúde, trabalhando [na assinatura de] um termo, pela decisão que tomamos de colocar essas 37 milhões de doses, com entrega já a partir do mês de abril, à disposição do Plano Nacional de Imunização. Vacina para o Piauí, vacina para todo o Brasil”, disse Wellington Dias.