Mulher negra eleita prefeita de Bauru sofre ataques racistas: ‘Jamais me silenciarei’, diz

Suéllen Rosim afirmou que já tomou as medidas judiciais necessárias e que irá processar os autores

  • Por Jovem Pan
  • 30/11/2020 18h05
Instagram/Suellen RosimSuéllen foi eleita com 55,98% dos votos válidos, ou 89.725 votos

Eleita neste domingo, 29, em Bauru, interior de São Paulo, a primeira prefeita mulher da cidade, Suéllen Rosim (Patriota), foi alvo de ataques racistas às vésperas da votação do segundo turno. As ofensas foram publicadas no Facebook e em grupos no Whatsapp. Na tarde desta segunda-feira, 30, Suéllen afirmou que já tomou as medidas judiciais necessárias e que irá processar os autores. “Recebi conversas de cunho racista feitas em um grupo de WhatsApp e comentários nas redes sociais. Jamais me silenciarei diante de algo tão sério. É inadmissível. Já tomei as medidas judiciais necessárias. Obrigada pelas mensagens de apoio! #racismonão“, escreveu.

“Bauru não merecia ter essa prefeita de cor com cara de favelada comandando a nossa cidade. A senzala estará no poder nos próximos quatro anos”, disse uma das mensagens que foi “printada” por usuários do Facebook e encaminhada à prefeita. Suéllen foi eleita com 55,98% dos votos válidos, ou 89.725 votos. Em segundo lugar ficou Dr. Raul (DEM), com 44,02% dos votos válidos, ou 70.558 votos.