Presidente do TCU pede para a PF investigar auditor afastado por relatório falso

Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques é apontado como autor do documento citado pelo presidente Jair Bolsonaro para contestar as mortes causadas pelo coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 15/06/2021 12h56 - Atualizado em 15/06/2021 16h31
Reprodução / Youtube Alexandre CostaO documento escrito por Alexandre Figueiredo Costa Silva chegou a ser citado pelo presidente Jair Bolsonaro durante conversa com apoiadores

A presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministra Ana Arraes, pediu à Polícia Federal, na segunda-feira, 14, que seja aberto um inquérito para investigar o auditor do Tribunal de Contas da União (TCU) Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, apontado como autor do relatório falso citado pelo presidente Jair Bolsonaro para contestar as mortes causadas pelo coronavírus. O documento foi citado pelo presidente Bolsonaro para questionar a eventual supernotificação de óbitos por Covid-19. “Com meus cordiais cumprimentos, solicito os bons préstimos de Vossa Senhoria no sentido de promover a abertura de inquérito policial para apurar eventuais ilícitos penais praticados pelo Auditor Federal de Controle Externo deste Tribunal Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques”, escreveu Arraes em ofício endereçado ao Diretor-Geral do Departamento de Polícia Federal, Paulo Maiurino. Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques foi afastado por 60 dias, por decisão da presidente do TCU. Ela atendeu um pedido feito pelo corregedor do tribunal, Bruno Dantas, que também pediu a abertura de inquérito pela Polícia Federal para apurar o caso. Na quinta-feira, 17, o auditor será ouvido pela CPI da Covid-19 no Senado Federal.