Sérgio Camargo diz que vai recorrer da decisão que o afastou de gestão de pessoal da Fundação Palmares

Justiça do Trabalho determinou que presidente da Fundação não pode mais nomear, contratar e afastar servidores da instituição

  • Por Jovem Pan
  • 11/10/2021 20h51 - Atualizado em 12/10/2021 13h22
Reprodução/FacebookSergio Camargo é acusado de assediar moralmente os funcionários da fundação

O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, afirmou que a instituição vai recorrer da decisão da Justiça do Trabalho que o afastou das atividades de gestão de pessoal. Com a sentença, ele fica proibido de nomear, contratar e afastar servidores da entidade. “Os três patetas, liderados pelo barrigudo, uma ratazana repulsiva, não conseguiram o que queriam: me tirar do cargo. A Palmares recorrerá da decisão que me afasta da gestão de pessoal. Fui suspenso por três meses após a posse. Dessa vez, são traíras da direita. Vencerei de novo!”, escreveu Camargo em seu perfil do Twitter. A decisão, assinada pelo juiz Gustavo Carvalho Chehab, da 21ª Vara do Trabalho de Brasília, atendeu a um pedido do Ministério Público do Trabalho. O órgão afirma que o presidente da Fundação Palmares cometeu assédio moral, perseguição ideológica e discriminação contra funcionários.